Aos fãs de Brian K. Vaughan essa matéria será “chover no molhado“. motivos não faltam para indicar esse escritor que tem tomado de assalto o mercado de quadrinhos por suas obras bem escritas e coerentes. Já apresentamos aqui os 5 volumes de sua série SAGA (Leia Aqui) que vem ganhando prêmios e mais prêmios e consolidando Brian no patamar de “Badass“. Responsável também por outros quadrinhos de grande expressão como Paper Girls, Leões de Bagda e algumas produções para Marvel e DC. É chegada a hora de apresentarmos um pouco sobre a sua aclamada série Y – O ÚLTIMO HOMEM.

CUIDADO SE VOCÊ É SENSÍVEL A SPOILLER

Há cerca de 15 anos Brian K. Vaughan iniciou  a série Y junto a Pia Guerra e o colorista José Marzan Jr. Juntos fizeram um total de 60 capítulos sendo distribuídos ao redor do mundo de variadas formas e edições com o selo Vertigo. No Brasil Y foi distribuído inicialmente pela Editora Opera Gráfica e posteriormente pela Editora Panini em 10 edições com capa cartunada. Devido ao sucesso que foi, a Panini decidiu em 2015 republicar a série em formato Deluxe, onde já lançaram 3 edições que variam de 250pg a 320pg em capa dura, compilando cerca de 36 capítulos + extras.

1Premissa


Y - O ÚLTIMO HOMEM

A história desperta o interesse do leitor ao bater de olhos em sua sinopse. Simplesmente em 2002 de repente, do nada, em um mesmo segundo exato, morrem todos os animais que possuem o cromossomo Y, inclusive os humanos, totalizando 2,9 bilhões de homens mortos. Sem causa aparente, nem motivo, Yorick e seu macaco Ampersand são os únicos espécimes machos que ficaram vivos no mundo. A praga, doença, vírus ou o que quer que seja, levou todos seres do sexo masculino, deixando apenas as fêmeas dominarem o inicio de um mundo distópico.

A história aborda todo tipo de transtorno que o sumiço dos homens podem causar. Primeiro se da uma importância devida ao Luto, pois mulheres perderam, pais, filhos, maridos, irmãos e amigos. Assim como em qualquer sociedade desestabilizada, tudo foi feito as pressas sem um minimo de planejamento, Mulheres foram de subordinadas à chefia direta, de deputadas a presidentes em questão de minutos, Girl Power total. Mas cada qual com uma filosofia adversa. Cada mulher carrega sua bagagem e suas experiências, muitas delas jogadas na vida para fazer aquilo que nunca sonharam.

 

2Contexto Religioso & Politico


Como interpretar esse “gênerocídio” de uma forma racional?

Y - O ÚLTIMO HOMEM

O autor aborda essa vertente de forma fantástica. Como explicar dogmas religiosos diante do ocorrido? Como não ter a fé abalada? Difícil. As pessoas são extremamente fiéis as suas religiões (isso no mundo real) até que sua fé precise ser testada. Todo tipo de especulação foi apresentada ao longo dos capítulos. suposições como: Castigo divino pelo fato de Eva ter comido o fruto proibido, o arrebatamento masculino foi visto não como um castigo aos homens, mas sim as mulheres que ficaram para perecer em um mundo caótico e selvagem, condenadas à extinção. Por outro lado (No Ocidente) com a fé cristã abalada, surgiram novas suposições pagãs, trazendo antigas mitologias a tona, supondo que a própria mãe terra tenha se cansado de anos de escravidão. As Filhas das Amazonas, é um ótimo exemplo disso.

Com uma queda dessa magnitude, os países de grande parte do mundo perderam suas forças politicas, perderam suas forças militares, agora o mundo está a deriva de um barco sem rumo, apenas lutando para sobreviver. As mulheres que foram injustamente mal tratadas durante séculos de opressão masculina, finalmente se sentem vingadas. Mesmo com toda dor por aqueles que elas amavam, o alivio é o sentimento mais presente.

A ciência e a religião não são admiradas por serem complacentes uma com a outra, durante séculos, uma pouco acredita em outra, e no contexto de Y não seria diferente. A Ciência entende perfeitamente, que não existe magia, não existe destino, tudo é mágica, até que se torne compreensível, o problema é que agora ambas estão sem força alguma.

3Gênero, Sexualidade e Sexo


Y - O ÚLTIMO HOMEM

A Hq toda, separa bem a relação de gêneros, não apenas pelas diferenças obvias, mas pelo rancor que as mulheres carregam em suas almas em relação aos homens. A maioria teve algum tipo desavença, trauma ou intriga que generalizam e colocam como característica masculina para justificar a repulsa que sentem. Embora vivam em um mundo estranho e diferente, muitas delas aos longos dos anos continuam firmes sobre a posição de que os homens não fazem falta.

Mesmo com tudo isso, a carência é algo que assola qualquer ser humano. A falta de homens no mundo deixa muitas mulheres carentes, não apenas de sexo ao pé da letra, mas sim de afeto e relacionamento. Dada a catástrofe que se apresenta, muitas das mulheres se “adaptam” para conseguirem seguir em frente com suas novas parceiras, o homossexualismo agora não é visto como algo fora do comum, pois é a maneira de se relacionar sexualmente. O Sexo é uma necessidade do corpo, mas o amor não tem gênero, nem cor, nem raça. Tudo é uma questão de convivência, paixão e admiração!

4E você já leu Y – O Último Homem?


Y - O ÚLTIMO HOMEM

Trouxemos um pouco do que nos apresenta essa ótima história com seus tons polêmicos dignos de roda de discussões. Existem várias outras obras que são magnificas, e que uma quantidade grande de fãs de quadrinhos ainda não conhecem. Traremos vez ou outra apresenta-las aqui.

Aproveite que está por aqui e leia nossa lista sobre OS 8 LIVROS QUE QUASE VIRARAM FILMES OU SÉRIES DE TV você vai gostar!

Escreva nos comentários o que achou da premissa e nos indique outras boas obras do gênero. Lembre-se faça o que for, não saia daqui!

SHARE

Leitor compulsivo, bebedor de café e entusiasta quando se trata de leitura. Técnico em Marketing por formação e Locutor por paixão.
A minha missão declarada é te tornar um leitor tão apaixonado quanto eu.
A leitura é uma fonte inesgotável de conhecimento, todo livro é interessante, basta conhecer a si mesmo!