Review | A Garota do Lago, de Charlie Donlea

Para leitores principiantes

A Garota do Lago é o primeiro livro escrito por Charlie Donlea e foi lançado no Brasil pela Faro Editorial em 2017 e tornou-se um sucesso entre os fãs de suspenses policiais.

No momento encontra-se como o quarto livro mais vendido em 2019 no gênero de ficção.

Só li este livro agora, pois a Faro Editorial lançou um Box chamado Viciados em Suspense com os 3 primeiros livros de Donlea, e foi muito interessante ter os 3 livros para poder comparar, pois é incrível acompanhar a evolução da escrita deste autor.

Mas vamos nos ater a resenha de A Garota do Lago.

O livro começa com a morte de Becca, uma jovem universitária que está na casa de campo de seus pais para estudar no fim de semana, enquanto espera uma visita especial.

Logo no primeiro capitulo ela é violentada e assassinada na casa do Lago, e tudo leva a crer que o responsável pelo assassinato era alguém que ela conhecia.

Algumas semanas após o assassinato, não existe nenhuma pista sobre o caso ainda , mas é para a pequena cidade de Summit Lake que é enviada a repórter Kelsey Castle.

Kelsey acabou de passar por um grande trauma que acaba por liga-la a vitima deste crime brutal e vem a cidade a pedido de seu chefe para fazer uma reportagem sobre o caso.

Parece que na pequena cidade, alguém não quer que se saiba o que realmente aconteceu, mas Kelsey não desiste, e aos poucos vai fazendo amizades com as pessoas do local e conhecendo o passado de Becca.

Seria Becca uma menininha perfeita ou uma provocadora de homens? Quais os segredos que Becca escondia?

O livro é dividido com ação no presente, onde Kelsey vai descobrindo dados sobre Becca junto ao povo da cidade, e no passado, onde conhecemos Becca um pouco antes de entrar na faculdade, e seu envolvimento com um grupo de amigos.

As narrativas vão seguindo em paralelo até se encontrarem no final.

O livro é bem fácil de ler, mas infelizmente não me agradou muito. Parece realmente um primeiro livro de um autor. As reviravoltas da estória não são orgânicas, pois me parecem sempre associadas à sorte.

A policia não tem nenhuma pista sobre o que possa ter acontecido, mas assim que Kelsey chega na cidade ela já conhece pessoas que conheciam Becca e resolvem lhe contar tudo o que ela nem sabia que queria saber.

No livro, a polícia, não é nem fraca, ela é inexistente.

Quem investiga o crime é a jornalista, e haja sorte para a moça! Todo mundo se abre com ela. Até a própria policia!

Além disso, o autor joga meio sujo com seu leitor, pois omite pistas de uma maneira um pouco forçada, como se estivesse jogando areia em nossos olhos para que a gente desista de acreditar que tal personagem é o vilão.

Este leitor bobo que vos escreve caiu neste conto, e no fim, me senti enganado num sentido ruim.

É bom quando terminamos um livro onde o autor nos engana e ainda dizemos: Como este cara é inteligente. Aqui não. Foi como se o autor tivesse mentido para mim.

E também acho que faltou um clímax com relação ao vilão. Talvez o autor tenha tentado se afastar do estereotipo do vilão persegue a mocinha em um local escuro, mas ficou tudo tão fácil que deu uma brochada.

O livro também deixa diversas pontas soltas, que uma revisãozinha básica no texto poderia ter resolvido.

O autor, durante todo o livro, tenta nos convencer que alguém naquela cidade não tinha interesse em continuar aquela investigação e que a jornalista estava em perigo. No fim, parece que esqueceu que tinha começado a desenvolver este tema.

Foi mais alguma coisa que ele nos fez imaginar, ou eu perdi alguma coisa?

Ou ele nos iludiu mais uma vez para que acreditássemos que ali havia um perigo iminente, ou esqueceu que tinha inventado esta sub trama e deveria termina-la.

Não foi uma leitura ruim, mas recomendo este livro para quem está começando a ler thrillers, pois talvez se surpreenda mais com a estória.

A prosa fluida é boa para começar a tomar gosto pela leitura.

Mas para leitores mais assíduos e viciados em suspense, como diz o titulo do Box lançado pela Faro Editorial, vai ser só mais um thriller esquecível.

No meu caso, já comprei o box.

Vamos ver se o autor consegue me surpreender nos próximos títulos.

Neste aqui infelizmente não rolou.

E você, gosta de livros de suspense? Qual seu livro favorito?

E já leu algum livro do Charlie Donlea? Qual gostou mais?

Vamos conversar nos comentários.

E Não se esqueça que temos muitas outras indicações, clique aqui e conheça um pouco mais.

E Curta o Site Mundo Hype nas redes sociais, compartilhe com amigos e continue por aqui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here