Três Reinos | Primeiro jogo digital baseado no premiado universo de fantasia nacional!

A Bandeira do Elefante e da Arara, ou simplesmente de “ABEA”, conhecido lá fora como “The Witcher brasileiro”,  é uma das séries nacionais de fantasia de maior sucesso de todos os tempos. Obras literárias e o RPG de mesa de ABEA já conquistaram dezenas de milhares de fãs ao redor do mundo, com traduções para sete idiomas.

Christopher Kastensmidt é o criador de ABEA, norte-americano trabalhou anos em games, passando pelo Intel (Califórnia), pelo Southlogic Studios e pela Ubisoft Porto Alegre. Começou a escrever o universo de A Bandeira do Elefante e da Arara em 2011 e conquistou o Brasil e o mundo. A série já foi premiada com o ENnie, o maior prêmio de RPG de mesa do mundo, e indicada para o maior prêmio de literatura fantástica, o Nebula (EUA), dois feitos inéditos para obras nacionais. No Brasil, o RPG de mesa é jogado por milhares de pessoas e está presente em centenas de escolas.

Saiu pelo Catarse o financiamento coletivo para a criação do primeiro jogo digital ambientado neste mundo: TRÊS REINOS! Desenvolvido pela Time Galleon Studio, o jogo segue o estilo dos JRPGs clássicos, misturando uma grande narrativa com batalhas táticas.

Três Reinos ao longo de sua narrativa história, haverá a interação com um elenco rico de personagens e deve tomar decisões de grande relevância que realmente afetam a história.

O game propõe uma fantasia que se passa no Brasil colonial (século XVI), na região entre Olinda e São José do Maranhão. O jogador pode montar um grupo de até quatro personagens, liderado por Baltasar, um jovem português que veio até a colônia atraído pela promessa de uma vida de aventuras, um continente de descobertas e a chance de redenção. Guiando esse grupo por diversos locais e regiões, o jogador avança em uma história dividida por capítulos e, assim como em um bom RPG de mesa, enfrenta monstros épicos, explora cavernas místicas e resolve dilemas morais.

 

Site oficial do game: tresreinos.com.br

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here