Review | Memória de Minhas Putas Tristes de Gabriel García Márquez

"A moral é uma questão de tempo"

Se lhe contarem uma história sobre um um jovem senhor de 90 anos, que de presente de seu nonagésimo aniversário deseja ter uma noite de amor com uma jovem virgem. O que você pensaria?

Em Memória de Minhas Putas Tristes, o grande escritor Gabriel García Márquez nos conta em uma ficção com cara de auto-biografia a história de um quase centenário jornalista/cronista que escreve toda semana sobre o amor, sobre músicas e camufladamente sobre suas desventuras no jornal provinciano de sua cidade. Além de seu desejo peculiar de ter uma noite de amor com uma jovem virgem, o nonagenário declara durante as páginas do livro, suas muitas experiências profissionais, pessoais e amorosas. García Márquez se basea em vários clássicos para montar essa edição vencedora de Nobel de Literatura, dentre eles o mais recorrente é: A Casa das Belas Adormecidas de Yasunari Kawabata.

Mas calma, vamos do início!

A sinopse é muito simples e breve conforme mencionado acima, é um senhor em busca de sexo pago com uma jovem virgem, ponto. Ao se destinar a esse “desejo” o jornalista não consegue simplesmente se entregar aos seus instintos, pois seu corpo não acompanha suas vontades, e tal fato o assombra em partes, dado suas experiências literárias e referências sobre o amor.

Ao passo em que a narrativa em primeira pessoa avança, conhecemos um pouco mais sobre esse (apelidado pela cafetina) Sábio Triste e sua trajetória até determinado ponto. Ao longo de todos esses anos, nunca foi casado, não teve filhos, não tem vinculo familiar algum, apenas ele e seus livros.

A princípio (falando de uma forma totalmente pessoal) Me deu uma certa repulsa, pois era um homem de 90 anos, se deitando e se deleitando em uma jovem virgem de 14 anos. Sim sim o amor não tem idade e coisa e tal, mas, não havia amor ali, era apenas a concepção de um desejo quase que senil de alguém que queria se provar ou provar para alguém que ainda era capaz de satisfazer suas vontades e desejos. Mas para minha sorte, a obra vai muito além disso.

O Sábio Triste como é chamado, esclarece suas dores de alma, seus maiores erros e suas maiores vontades não realizadas. Um grande depoimento de um alguém que passou a vida toda falando de algo que só sentiu realmente na casa dos 90. Não era apenas sexo, não era só amor, era uma necessidade de preenchimento de uma lacuna que nunca foi preenchida. Nos olhos de um adolescente de 90 anos, conseguimos identificar características que quase todo ser humano já passou. Apreensão, ansiedade, um amor platônico que corroê os dias e revira as noites. As falsas verdades que a própria cabeça cria e as doces mentiras que se sustenta um novo amor. Os tantos porquês que surgem a cada minuto e a periculosidade de um relacionamento que começou de forma indesejada, mas que é mais forte do que tudo que já foi plantado no peito.

Diante disso, não há errado, não há padrão, não há limites. O platônico ganha o sonho da esperança de se viver, o homem quase que centenário, parece perdido diante de uma pequena, inofensiva e inocente menina de 14 anos, que se deixa seduzir pelo Sábio Triste. A principio em troca de alguns trocados. Uma espécie de prostituição velada, uma relação estranha, apenas para atender as vontades de um homem que enxerga que o amor não é sexo, mas sim cuidados.

Gabriel García Márquez é magistral, a forma como leva o texto pode ser interpretado não como um conto fictício, mas um depoimento do próprio. Mesmo deixando claro que a obra é de fato uma ficção, você acredita em tudo como se fosse um amigo confidente te relatando seus desamores e desventuras, você torce por ele, mesmo sabendo o quão errado é. – Mas o que é errado e proibido diante do amor? – Não há preconceito, é recíproco e puro. Em determinado momento ele sita que o próprio Sábio Triste vive seus plenos Cem Anos de SolidãoTitulo de outro grande livro do próprio autor. 

Mais uma vez é o Mundo Hype trazendo um pouco mais de cultura e informação de grandes clássicos que merecem ser lidos!

Clique aqui e leia sobre Cem Anos de Solidão

Curta, comente e compartilhe nas redes sociais e leve a leitura além de nossos braços.

Lembre-se faça o que for, não saia daqui!

REVER GERAL
Nota
8.5
Leitor compulsivo, bebedor de café e entusiasta quando se trata de leitura. Tecnólogo em Marketing por formação e Locutor por paixão. A minha missão declarada é tornar você, um leitor tão apaixonado quanto eu. A leitura é fonte inesgotável de conhecimento. Conheça-te a ti mesmo!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here