Review | H.P. Lovecraft Contos – Vol. 1

Confesso que ao ler no prefácio/introdução escrita pela tradutora Lenita Esteves, pensei que o amortecimento e as pequenas alterações feitas fossem afetar mais profundamente o texto, mesmo sendo alguns deles em descrições de alguns personagens chave, uma manobra perigosa que pode ter sido encarada por fãs mais puristas como “heresia” em alterar os textos de Lovecraft (um racista para as épocas atuais, mas comum para sua criação e época em que viveu), em essência para se adequar às visões e opiniões digamos, mais modernas, mas honestamente, não perdeu o teor animalesco e cru do texto, sou leitor de terror/suspense já fazem muitos anos e Lovecraft foi um dos meus primeiros autores do gênero, portanto, os elementos estão lá, a ambientação também, entregue-se à loucura da mente do mestre do horror cósmico nesses dez contos.

A editora Martin Claret nos traz a peculiar e altamente influenciadora escrita de Lovecraft nesse volume 1 e nos mostra a importância que ele ainda traz para o gênero, pequenas histórias que mostram uma criatividade para o suspense impressionante, assustadoramente detalhadas, as cenas que acompanhamos nos levam aos cantos mais obscuros da mente humana, captando o horror de vários modos, temos uma crescente claustrofobia em “Os Ratos nas Paredes” que ganha ares de um terror ancestral no seu final, o primeiro conto “A Fera na Caverna” nos mostra um febril medo do desconhecido como também em “O Que vem da Lua” com as perturbadoras visões do mar sob a luz luar.

Em “Ar Frio” realmente sentimos toda a gélida atmosfera que permeia o conto e as terríveis atitudes e motivos dos personagens principais para manter o constante frio no local dos acontecimentos, em “O Modelo Pickman” temos um vislumbre de perturbadoras imagens do inferno e das criaturas abissais que sempre encontramos nos contos de Lovecraft através de assustadoras pinturas, “A Rua” mostra toda a transição de um povoado e a perda das tradições com a chegada da modernidade e dos conflitos do tempo, “O Perverso Clérigo” é exatamente o que o título nos diz, um perverso homem com poderes de se manter jovem para sempre custe o que custar, em “Ele” temos uma jornada para um pesadelo guiada por um homem misterioso que culmina em um traumatizante e novamente perturbador evento.

Deixei para finalizar com as duas últimas histórias, “A Gravura da Casa Maldita” que estampa belamente a capa desta edição e é um típico conto de terror, com direito a chuva, trovões e um sinistro velho, e a cereja do bolo, na minha opinião, fica por conta da última história, “Howard West – Reanimador” o mais extenso conto do livro e também creio que seja o mais assustador, sejam pelas atitudes dos protagonistas, pelo seu desfecho ou pelos sanguinolentos detalhes, fecha com uma chave banhada em sangue maldito esse volume 1 de contos de H.P.Lovecraft.

A Martin Claret está de parabéns pelo trabalho desenvolvido aqui, na parte gráfica e no acabamento da obra, capa dura com uma textura que parece emborrachada, o as letras em uma cor azul e alguns detalhes em um forte tom de carmim (ou rosa, como preferirem) nas divisões de capítulos e em alguns locais do texto, uma ótima pedida para novos e antigos fãs do mestre. O volume 2 já está à venda no site da editora.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here