Review | A Garota do Calendário (Janeiro) de Audrey Carlan

A Garota do Calendário (Janeiro), de Audrey Carlan

Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo.

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.

A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil.

Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser…

Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

Resenha: Mia Saunders tem uma vida complicada, seu pai está em coma no hospital e deixou uma grande dívida para ela pagar, o mais rápido possível. Então Mia recorre a sua tia, pedindo um trabalho de acompanhante de homens muito ricos que a solicitam. Assim, Mia ficará um mês com cada cliente e fará sexo apenas se for de sua vontade, recebendo um bônus por isso. Seu primeiro cliente é Wes, um roteirista famoso de cinema que deseja que ela vá com ele em todos os eventos sobre seu novo filme, dispensando todas as mulheres que o rodeiam.

Wes possui algumas regras para Mia, sexo sem compromisso, não se apaixonar, não dormir em sua cama e ser seu único homem nesses 29 dias. Assim, Mia não poderia ficar mais feliz e pretende aproveitar muito seu cliente.

 

Personagens: Mia Saunders é uma garota engraçada, despojada e totalmente sincera. O livro todo ela nos mostra que está focada em ganhar dinheiro para ajudar sua família o mais rápido possível. Em nenhum momento vemos a personagem arrependida pela escolha que fez ou fazendo drama e foi isso que mais me fez gostar da personagem.

Wes é um surfista bonitão, rico e muito sexy. Consegue despertar sentimentos confusos de Mia, deixando o livro muito mais interessante.

 

Crítica: A garota do calendário tem uma ótima narrativa, fazendo a leitura ser leve e com pontos de humor. Achei o contexto inteligente, algo nunca pensado antes. Uma série com doze livros, se passando cada um em um mês e com clientes totalmente diferentes. Fico ansiosa e receosa do que a autora pode fazer com a história. Achei que os personagens foram interessantes juntos, mas não ao ponto de ter uma química muito forte. A autora nos passa a química que os dois sentem um pelo outro, mas infelizmente não consegui shippar.

As cenas de sexo são rápidas, não deixando o livro ficar chato e maçante igual a tantos outros. A autora coloca os dois personagens em uma situação que poderia ser resolvida rapidamente fazendo o livro ser único e não uma série, o que me deixa mais curiosa ainda para saber porque a autora decidiu fazer tantos livros. Posso dizer que o livro me prendeu até o fim, me deixando curiosa sobre o cliente de Fevereiro.

 

E vocês, já leram a série?

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet