Review | Justiceiro #4 (Panini)

Review do encadernado Justiceiro #4, escrito por Greg Rucka e desenhos de Carmine Di Giandomenico, lançado em agosto de 2014, pela Editora Panini, 156 páginas, R$ 21,90, formato americano. Originalmente em Punisher War Zone #1-5 e The Trial of the Punisher #1-2.

Sinopse:

Os lançadores de teia do Homem-Aranha foram roubados e usados pelo Justiceiro numa missão que levou muitas pessoas à morte. Indignado, o Aracnídeo convoca os Vingadores para colocar um ponto final na guerra que Frank Castle tem empreendido contra o crime há anos… Mas nem todos os membros do supergrupo parecem totalmente convencidos de que Castle é um inimigo potencial, chegando ao ponto de subestimar a ameaça que ele representa à sociedade! 

E, em O Julgamento do Justiceiro, finalmente chega a hora de o homem que carrega a estampa da caveira no peito ser julgado por todos os seus atos… mas por que ele parece estar mais à vontade do que deveria? 

Comentário edição a edição:

Punisher War Zone #1: Depois do Justiceiro roubar um lançador de teias do Homem-Aranha e usar em mais uma de suas chacinas habituais, o Aracnídeo resolve dar um basta na carreira de vigilante de Frank Castle. Ele pede ajuda dos Vingadores, que à princípio, relutam em se envolver. Mas, o Capitão América percebe verdades nas palavras do Aranha e envia a Viúva Negra para capturar Castle.

Punisher War Zone #2: Natasha se disfarça e faz uma visita à Rachel Cole-Alves na prisão a fim de obter informações sobre o paradeiro de Frank Castle, sem sucesso. Resolve, então, viajar até a Ucrânia e consegue algumas pistas quentes com um antigo colega espião. A partir daí, faz uma turnê mundial atrás dos rastros deixados pelo Justiceiro.

Punisher War Zone #3: Natasha retorna à Torre dos Vingadores sem seu alvo. Então, Thor é escolhido pelo Capitão América para ir atrás do Justiceiro, que atualmente se encontra na Indonésia, tentando acabar com um grupo contrabandista de armas de fogo. Frank é facilmente capturado por Thor, que tem uma importante mensagem a lhe transmitir.

Punisher War Zone #4: OS Vingadores usam Rachel Cole-Alves como isca para atrair o Justiceiro de volta à Nova York e capturá-lo de vez. A equipe formada pelo Capitão América, Thor, Homem de Ferro, Viúva Negra e Homem-Aranha está à postos, mas jamais devem subestimar Frank Castle.

Punisher War Zone #5: Frank livra Rachel da prisão usando uma armadura do Homem de Ferro, e Logan o ajuda a retirá-la do país. Agora, resta ao Justiceiro usar de todas as suas habilidades e enfrentar os Vingadores de frente.

Análise final:

Por que um sujeito como o Justiceiro continua à solta, com tantos heróis em atividade? Em um universo de ficção e fantasia como é o universo Marvel e dos heróis em geral, essa é uma questão que não chega a incomodar ou até mesmo a ser algo imprescindível de ser respondido. Mas o escritor Greg Rucka resolveu se aventurar nessa questão, e isso exigiria, no mínimo coerência e bom senso. Nessa minissérie Punisher War Zone em cinco partes, pode-se dizer que ele conseguiu, em partes, estabelecer alguns parâmetros aceitáveis, como a participação do Capitão América durante toda a trama, embora outros pareçam um pouco forçados, como a motivação do Homem-Aranha. No geral, uma leitura apenas razoável, se compararmos com o que o escritor vinham desenvolvendo na série anterior.

O encadernado ainda traz uma história em duas partes – O Julgamento do Justiceiro, escrito por Marc Guggenheim e desenhado por Leinil Francis Yu e Mico Suayan. Certo dia, Frank Castle entra na delegacia e resolve se entregar, fazendo uma confissão, que pode render a pena capital. Frank vai a tribunal e a grande questão sobre o motivo dele ter feito é levada até o clímax, prendendo a atenção do leitor.

Por Roger

REVER GERAL
Justiceiro #4
7,0
Colecionador de HQs Marvel desde 1981 quando comprei minha primeira HQ Heróis da TV Nº 21 pela Editora Abril e HQs DC desde 1984 quando a Abril lançou os três títulos: Super-Homem, Batman e Heróis em Ação. Durante a década de 90, por motivos pessoais, fiz uma pausa, mas retornei em 2000 lendo algumas histórias do universo Ultimate.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here