Review | Conan: O Libertador

E para inaugurarmos os reviews do nosso Bárbaro favorito, nada melhor do que começarmos com o TOMO que a Mythos lançou em 2011 reunindo histórias clássicas lançadas na extinta Espada Selvagem de Conan.

A editora Mythos reuniu aqui, de forma cronológica, todas as histórias escritas por Roy Thomas, que narram a ascensão de Conan até o trono da maior nação civilizada de sua era, a Aquilônia.

Os desenhos ficam a cargo de verdadeiras lendas do mundo das HQs, são eles: John Buscema, Ernie Colon, M.C Wyman, Gil Kane, Tony DeZuniga, Dave Simons, Joe Rubinstein, Rick Bryant e Klaus Janson.

Sem entrar em muitos detalhes para não estragar a incrível leitura desse clássico absoluto, eu dividirei esse review por partes, pois é assim que se divide a HQ.

Essa HQ abre com a clássica história: Além do Rio Negro(publicada originalmente em janeiro de 1978), originalmente escrita pelo próprio Robert Howard, criador do Conan, e adaptada por Roy Thomas nos roteiros e arte de John Buscema com finalização de Tony DeZuniga. Essa história narra um Conan perto dos seus 40 anos, trabalhando como um batedor do exército aquilônio e sua luta com o terrível feiticeiro picto Zogar Sag. Os desenhos de Buscema e DeZuniga dão a narrativa dessa história um clima de suspense que apenas um gênio como Howard sendo interpretado por outro gênio como Roy Thomas, seria capaz de nos trazer. Ela é um clássico absoluto e uma das obras primas do conan na era MARVEL.

Na seqüência, a história Lua de Sangue(publicada originalmente em novembro de 1979), no traz mais uma vez um roteiro adaptado por Thomas, dessa vez, porém, essa história foi escrita por Lin Carter e L.Sprague de Camp. Seqüência direta da história anterior, ela nos mostra os resultados da luta entre Conan e os pictos. Os desenhos ficaram por cargo de Ernie Colon e Tony DeZuniga.

Na Torre de Ferro (publicada originalmente em setembro de 1992), possui roteiros originais de Roy Thomas e desenhos de M.C Wyman com arte final de Dave Simons. Essa história nos mostra Conan sendo saudado na Capital Aquilonia por seu sucesso como membro do exército e sua fuga da cidade, após um ato de traição.

A quarta história é mais um clássico maravilhoso do Cimério. O Tesouro de Trânicos (lançado originalmente em Dezembro de 1979) traz um roteiro original de Robert Howard e L Sprague De Camp, adaptado aqui por Roy Thomas e desenhos das lendas Gil Kane e John Buscema. Nessa história, temos um Conan recém fugido da Aquilonia, se vendo sozinho nos temíveis Sertões Pictos. Mistério, Magia, Suspense e Horror são alguns dos elementos que nos são apresentados nessa historia, que possui personagens incríveis e um vilão misterioso que faz com que a história tenha um desfecho surpreendente.

Por fim temos a famosa epopéia do trono: Conan, O Libertador (publicado originalmente em fevereiro de 1980). Escrita originalmente por L Sprague De Camp e Lin Carter e adaptada Por Roy Thomas nos roteiros e John Buscema e Tony DeZuniga nos desenhos, essa é a principal novela da HQ, compilando toda a saga que leva Conan, o bárbaro que sai das geladas montanhas da Ciméria, até o trono da poderosa Aquilônia, a maior nação do povo hiboriano.

As histórias dessa HQ já foram publicadas no Brasil, na antiga mensal Espada Selvagem de Conan, da editora Abril. Porém não por ordem cronológica, como é típico nas histórias do Cimério.

A edição da Mythos está entre as HQs mais lindas que já foram lançadas no Brasil, com uma capa que imita couro, e letras com Hot Stamp dourados. O papel é de uma ótima qualidade e o formato é gigante (33cmx24cm). Com suas 500 páginas de quadrinhos, esse é o melhor material em catálogo para aqueles que gostariam de adentrar o mundo do Cimério pela primeira vez. Para aqueles que já conhecem o personagem, fica a maior recomendação possível para a compra desse encadernado.

Conan – Edição Histórica: Conan, O Libertador, foi relançado em 2016, graças a uma parceria entre a editora Mythos e a Amazon. Ele ainda pode ser encontrado no site da Amazon!

Essas histórias estão entre o que de melhor foi produzido pela Marvel na Savage Sword of Conan, e sua narrativa faz jus ao titulo de clássico. Thomas e Cia criaram aqui uma narrativa adulta e violenta, porém sem nunca extrapolar o limite entre arte e violências gratuitas. A recomendação para esse material é a máxima, compre e tenha em mãos uma verdadeira obra-prima dos quadrinhos.

E aí, vamos entrar no mundo da era Hiboriana e acompanhar a jornada que levou Conan ao trono?

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here