Review | Coleção Graphic Novels Marvel #72 – X-Men – Cisma

Review de Coleção Graphic Novels #72 – X-Men – Cisma, escrito por Jason Aaron e Kieron Gillen e desenhos de Carlos Pacheco e Frank Cho, lançado em março de 2017 pela Editora Salvat, 216 páginas, R$ 39,90, formato americano. Originalmente em X-Men: Schism #1-5, Generation Hope #10-11 e X-Men: Regenesis.

Sinopse:

Mesmo com a raça mutante exibindo seus menores números de todos os tempos, a humanidade se recusa a confiar nos Homo Superior. Porém, quando um incidente internacional causado por um mutante acontece, o ódio racial contra eles atinge aterrorizantes novos patamares. Com os ex-rivais Ciclope e Wolverine tendo que reunir os cacos dos X-Men, heróis se enfrentarão, amizades serão rompidas e o cenário do Universo Marvel mudará para sempre.

Comentário edição a edição:

Schism #1: Ciclope e Wolverine viajam até a Suíça para uma Conferência Internacional sobre controle armamentista. Scott discursa sobre o futuro entre os mutantes e humanos e pede que todas as nações que possuem Sentinelas, desativem seus robôs. Durante a palestra, o jovem mutante Quentin Quire, o Kid Ômega invade o salão e realiza um ataque telepático atingindo todos os representantes governamentais presentes, obrigando-os a revelar seus segredos mais sujos e profundos. Agora, os X-Men precisam se preparar para a reação mundial.

Schism #2: As nações começam a mobilizar seus exércitos de Sentinelas. Alguns X-Men são enviados em vários lugares para lidar com essa situação caótica. E tem o apoio dos outros super-heróis como os Vingadores. Para tentar amenizar a crise, a prefeita de São Francisco antecipa a inauguração do Museu da História Mutante, e Scott envia uma delegação de X-Men ao evento. Kade Kilgore, que se tornou o novo Rei Negro do Clube do Inferno, planeja um ataque ao museu.

Schism #3: O museu é atacado por Kade Kilgore e seus aliados mais próximos, além de alguns soldados do Clube do Inferno. Rapidamente, os principais X-Men presentes – Emma Frost, Colossus, Homem de Gelo, Magneto e Namor são derrotados. Quando resta apenas a jovem Idie, pupila de Esperança, Scott ordena que ela tente resolver a situação no museu da melhor maneira que puder, contrariando totalmente o pedido de Logan.

Generation Hope #10: A história foca no ponto de vista de Idie Okonkwo, uma das jovens mutantes treinadas por Esperança e que se tornou uma das protagonistas ao salvar os X-Men das mãos de Kilgore e o Clube do Inferno durante o evento de inauguração do Museu da História Mutante. Idie foi obrigada a matar alguns vilões para salvar seus companheiros e as marcas deixadas serão difíceis de cicatrizar.

Schism #4: Utopia está desguarnecida e um gigantesco e indestrutível Sentinela se aproxima rapidamente da ilha. Scott decide contar com a ajuda dos jovens estudantes, mas recebe ferrenha oposição por parte de Logan. As diferenças ideológicas entre os dois se afloram em uma hora de grande necessidade.

Generation Hope #11: Um enorme Sentinela se aproxima da ilha de Utopia e restam apenas Ciclope e Wolverine. Hope decide que é hora dos alunos ajudarem, mas Laurie acredita que o momento é de fugir, pois ninguém está tão preparado a ponto de encarar uma ameaça tão mortal. A edição mostra como os jovens pupilos resolveram oferecer seu apoio e lutar contra o Sentinela antes de Scott e Logan discutirem entre si.

Schism #5: Enquanto Scott e Logan se digladiam, os alunos que permaneceram na ilha partem pro ataque contra o Sentinela que invadiu Utopia. Eles derrotaram o robô, mas a vitória teve um alto preço e deixou sequelas permanentes.

X-Men Regenesis #1: Wolverine decide ir embora de Utopia e criar sua própria escola para jovens mutantes e retomar os antigos ideais de Charles Xavier. Quem decide ir junto com Logan e quem decide permanecer na ilha com Scott, que ainda luta pelo bem-estar dos mutantes.

Análise final:

Temidos e odiados pela humanidade, a situação dos X-Men só piorou depois do fracasso durante uma conferência mundial na Suíça. As diferenças ideológicas acabam se tornando mais explícitas à medida que os poucos mutantes que restaram são ameaçados. O escritor Jason Aaron inverte definitivamente os papéis de Ciclope e Wolverine, algo que já vinha acontecendo na cronologia dos X-Men, porém, de forma sutil. “Situações desesperadas exigem medidas desesperadas” se torna o lema de Scott, enquanto que Logan definitivamente ergue a bandeira ideológica do Prof. Xavier. Mais do que uma trama que não precisaria exatamente ser desenvolvida da forma como foi, o mais importante foi mostrar como a criação dos X-Men refletiu um momento de grande inspiração por parte de Stan Lee e Jack Kirby. Leitura recomendada.

Nota geral: 8,5

Por Roger

Colecionador de HQs Marvel desde 1981 quando comprei minha primeira HQ Heróis da TV Nº 21 pela Editora Abril e HQs DC desde 1984 quando a Abril lançou os três títulos: Super-Homem, Batman e Heróis em Ação. Durante a década de 90, por motivos pessoais, fiz uma pausa, mas retornei em 2000 lendo algumas histórias do universo Ultimate.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here