Capitão América

Li Capitão América #1, formato americano, 52 páginas, lombada canoa, R$ 7,20, lançado em março de 2017 pela Editora Panini.

Comentário:

Captain America: Sam Wilson #1: Sam Wilson assumiu o manto do Capitão América e diante da intolerância e apatia ao seu redor, além de seu forte desejo de ser mais ativo socialmente o fez cortar seus laços com a SHIELD e com o governo dos EUA e atender diretamente as necessidades do povo. O escritor Nick Spencer parece ter encontrado o título ideal para desfilar suas narrativas irônicas e apoiado em cunho sócio-político. Mesmo quando era o Falcão e parceiro do Capitão América, Sam Wilson sempre teve uma posição ativa em sua comunidade no Harlem chegando a trabalhar como assistente social. Juntando-se a isso, o atual quadro político conturbado nos EUA e temos a receita de um dos títulos mais ousados da fase All-New All-Different Marvel. Leitura altamente recomendada.

Captain America: Sam Wilson #2: Atendendo a um pedido da senhora Mariana Torres, Sam Wilson viaja até o Arizona para procurar seu neto, Joaquin, que ela acredita ter sido seqüestrado pelos Filhos da Serpente. A SHIELD é acusada de estar criando seu próprio Cubo Cósmico a partir de fragmentos que estão sendo recolhidos. Esse projeto, chamado de Kobik foi exposto pelo hacker Sussurrante e tem o apoio de Sam Wilson. Nick Spencer cutuca o assunto da imigração ilegal e também introduz a iniciativa Kobik, que terá um impacto marcante no futuro desse novo universo Marvel Primordial. Leitura recomendada.

Por Roger

Colecionador de HQs Marvel desde 1981 quando comprei minha primeira HQ Heróis da TV Nº 21 pela Editora Abril e HQs DC desde 1984 quando a Abril lançou os três títulos: Super-Homem, Batman e Heróis em Ação. Durante a década de 90, por motivos pessoais, fiz uma pausa, mas retornei em 2000 lendo algumas histórias do universo Ultimate.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here