Planeta Comenta Marvel no Multiverso: X-Men Origens – Emma Frost

Veja o comentário do Planeta sobre X-Men Origens – Emma Frost com roteiro de Valerie D’Orazio e desenhos de Karl Moline.

x-men-origins-emma-frost-1

Emma era filha de uma família muito rica e influente, mas desde pequena sofreu abusos e maus tratos de seu pai, tanto em sentido físico, mas principalmente em sentido emocional. Uma menina que não era bonita em comparação com sua irmã mais velha, ou as outras garotas da escola, ela continuou com seu sofrimento por muito tempo, tanto em casa quanto na escola. Até que dia, quando ela finalmente poderia mostrar um pouco de seus talentos intelectuais ao fazer uma apresentação perante os alunos, ela é humilhada e seus poderes telepáticos se manifestam com força total.

Naturalmente, esse poder não passaria despercebido por Charles Xavier, que vai até a mansão Frost para pedir ao pai que autorizar a filha a receber o treinamento apropriado. Nessa hora, algo muda na vida de Emma, e ela se recusa a ir à escola de Xavier. Com isso, ela decide ser uma “nova” pessoa. Mesmo assim, nem tudo deu certo de início, e ela acabou indo trabalhar no Clube do Inferno como dançarina stripper. Porém, Sebastian Shaw sabe do potencial mutante da jovem e a convence a se tornar a Rainha Branca do Clube do Inferno.

Outra boa história que explora bem o lado psicológico da vilã que se tornou membro importante dos X-Men. Nas palavras da própria Emma Frost: “Essa é a história de uma mulher que se perdeu, mas se encontrou”. Outro ponto interessante é que, na época do Clube do Inferno. Emma também foi tutora de alguns jovens mutantes renegados. Ensinar outros fazia parte da essência dela, que a fazia sentir-se importante, ajudando-a a lidar com a insegurança.

Por Roger

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

+ Lidas da Semana

11 séries de época para se apaixonar

Todo mundo tem uma preferência de narrativa quando procura uma série para ver. Existem séries para os amantes de ficção científica, séries de fantasia, policial,...

E3 2018: As novidades da Microsoft

A companhia de Redmond vem passando vários anos encadeando apresentações extremamente poderosas que, sim, giram em sua grande maioria em torno de anúncios de...

Review: O Dragão Negro de Chris Claremont

Quando os anos 1980 começavam, a Marvel começou a estender seu universo para outros rincões. O selo Epic, Illustrated foi uma destas iniciativas, um...

Crítica | Hereditário

Quando nascemos trazemos uma bagagem para o mundo, em uma mala muito pequena chamada célula, características hereditárias nos acompanham em cada traço de DNA,...

3 motivos para assistir The Marvelous Mrs. Maisel

O que você pode esperar de uma comédia ambientada nos anos 50 e sobre comédia? Dá pra desconfiar e muito de uma história assim....

Mais Notícias