Planeta Comenta Marvel no Multiverso: Heróis Mais Poderosos da Marvel #4 – Hulk – Os Cães de Guerra (Editora Salvat)

Li Heróis Mais Poderosos da Marvel #4 – Hulk, com o arco “Os Cães de Guerra”, que reúne as edições #12-20, escrito por Paul Jenkins e desenhos de Ron Garney, lançado pela Editora Salvat.

4

Análise:

“De que você tem medo, Bruce? Do Hulk? Ou de si mesmo?”

Essas palavras resumem bem o que foi esse arco de histórias. Na verdade, ela começa com duas histórias intituladas “Olhos de Serpente”, onde vemos Bruce Banner, viúvo de Betty, e procurando por ajuda. Ele apresenta todos os sintomas da Doença do Neurônio Motor (ou Mal de Lou Gehrig), uma doença degenerativa que afeta o sistema nervoso. Bruce busca ajuda com sua ex-companheira de faculdade e antigo amor, a doutora Ângela Lipscombe. Ao realizar o diagnóstico, Bruce acaba se deparando com seu eu interior, e se confronta com, algumas de suas personalidades, como Joe e o Professor. É o momento da verdade para Banner, onde ele precisa realmente se confrontar com seu passado para resolver o presente.

Depois disso, a história entra definitivamente no arco “Cães de Guerra”. Banner e Lipscombe procuram alternativas para quando a doença atingir seu clímax, afinal, banner sabe que não irá morrer, mas qual das “personalidades” do Hulk irá aflorar?

Esse arco me surpreendeu por trabalhar de modo meticuloso todos os aspectos do distúrbio de múltiplas personalidades de Banner e a “origem” das diferentes versões de Hulks (como o Hulk Cinza, o Hulk Inteligente, etc). Não sei se esses aspectos da personalidade de Banner ainda são válidos na cronologia do gigante esmeralda, mas esse arco trabalhou de forma surpreendente esse aspecto. No final, fica claro que o título “Cães de Guerra”  nem de longe representa os cães selvagens literais que o Hulk enfrenta no início, mas título tem um objetivo muito mais profundo. Uma história que me surpreendeu positivamente pela profundidade com que foi apresentada a psique de Banner. A ação e pancadaria, embora haja bastante, não é o prato principal aqui. E para finalizar, mais uma frase que dá o que pensar sobre a relação Jekyll e Hyde / Hulk e Banner.

“Você não pode destruir um homem que já foi tão destruído”.

Por Roger

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet