homem de ferro 1-5

Li Homem de Ferro #1-5, do encadernado Iron Man: Believe, com roteiro de Kieron Gillen e desenhos de Greg Land, e tecerei breves comentários sobre as edições.

Edição #1: O vírus modificador de DNA Extremis foi vendido no mercado negro. Seu criador, Maya Hansen, foi assassinada por aqueles que queriam o lucro para si. Tony Stark prometeu caçar todas as versões existentes. Ele desenvolveu uma nova armadura que se adapta à diferentes ameaças.

Edição #2: O tecnovírus Extremis foi leiloada no mercado negro e comprado por 4 pessoas diferentes. A primeira, Meredith e seus cavaleiros, numa ilha isolada perto da Latvéria, foi o primeiro dos desafios, mas Stark conseguiu destruir essa versão do vírus.

Edição #3: A segunda parada foi na Colômbia na mansão de Juan Valencia, famoso traficante. Ele adquiriu o Extremis como última esperança de salvar a vida de usa filha Juliana de um câncer mortal.

Edição #4: Continuando sua caçada pelos kits Extremis pelo mercado negro, Tony foi até as Catacumbas de Paris. Lá ele encontrou um culto usando a tecnologia para criar receptáculos humanos para um deus sombrio. Mesmo derrotando esse pequeno exército zumbi, o Homem de Ferro foi lembrado do potencial mortal da Extremis em reescrever DNA.

Edição #5: Ainda há mais um sinal Extremis para rastrear e ela está em órbita da Terra, nas mãos de um de seus antigos amigos cientistas com sonhos de grandeza. O novo traje do Homem de Ferro se provou um sucesso, se modificando d acordo com a necessidade e com diferentes ameaças. Com um traje ainda mais novo, uma nova IA e um desejo de expandir seus horizontes, Tony se aventura nas profundezas do espaço.

Esse primeiro arco não apresentou nada demais, apesar da novidade tecnológica de sua nova armadura adaptável e a busca pelo Extremis em vários cantos do mundo. Nada muito aprofundado nos personagens e até mesmo nas cenas de ação achei que poderia ter sido melhor. Leitura insatisfatória.

Por Roger

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here