Planeta Comenta Marvel no Multiverso: Demolidor Anual – Redenção (Editora Panini)

Veja a análise do Planeta sobre Demolidor Anual – Redenção, que reúne a minissérie em seis partes Daredevil: Redemption, escrito por David Hine e desenhos de Michael Gaydos, lançado em maio de 2006 pela Editora Panini.

p5_0-copy

Sinopse:

Na pequena e pacata Redemtion Vally, o cadáver de um menino é encontrado mutilado. Teria sido ele vítima de um ritual satânico? Um jovem delinquente local, Joel Flood, é acusado pelo assassinato e jogado na cadeia. Afinal, um “adorador do diabo” sempre vestido de preto e fã de heavy metal só pode ser culpado… ou não?

Análise:

Sete anos atrás, um crime que abalou uma pequena cidade no Alabama, exige a intervenção de Matt Murdock, com a missão de provar a inocência do jovem rebelde Joel Flood, sua namorada Adrienne e o irmão dela Saul. Ao chegar na cidade, é recebido com hostilidade e precisa de toda a sua habilidade, incluindo a do Demolidor. Após uma série de investigações e descobertas como o xerife induzindo a confissão, arma do crime plantada, uma população conformada e hipócrita vivendo sob uma fachada de boa moral escondendo atos abusivos e degradantes.

Esse caso foi inspirado na história verídica conhecida como Assassinatos de Robin Hood Hills e faz com que, naturalmente ganhe contornos realistas e pontuais. É impossível parar de ler até o fim, acompanhado a trajetória de mais de um mês na vida de Matt Murdock nessa cidadezinha que surpreende. Antes de aceitar esse caso, que parecia ser um legítimo caso perdido, Matt diz à Foggy: “Se for culpado, vou perder no tribunal. Posso viver com isso. Mas não quero ver o filho dela executado só porque não teve uma defesa decente. Com isso, eu não posso viver”.

É isso que torna o Demolidor, um dos melhores e mais interessantes heróis a ser trabalhado. Com seu senso apurado de justiça, mesmo sabendo que para isso, às vezes, ele mesmo precisa passar por cima da própria lei que defende para fazer a justiça com suas próprias mãos, é o que vemos mais uma vez, nesse caso da vida real, cruel e marcante. Os desenhos de Michael Gaydos simulam alguns artistas famosos como James Wood e Michael Douglas, que dá um toque especial nessa grande história. Leitura obrigatória.

Por Roger

ANÚNCIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

+ Lidas da Semana

11 séries de época para se apaixonar

Todo mundo tem uma preferência de narrativa quando procura uma série para ver. Existem séries para os amantes de ficção científica, séries de fantasia, policial,...

SDCC 2018 | DC Comics anuncia quatro novas animações para 2019

A DC Comics, entre os diversos anúncios da San Diego Comic-Con, revela quatro novas animações para o ano que vem. Após anunciar os filmes...

La Casa de Papel pode ganhar um longa-metragem além da 3ª temporada pela NETFLIX

Segundo informação divulgada pela Netflix no dia 18 de abril deste ano (2018), foi confirmada que a terceira temporada da série La Casa de...

Aposta de Robert Kirkman é anunciada pela Image Comics

Hardcore, de Andy Diggle e Alessandro Vitti é anunciada pela Image, no selo Skybound de Robert Kirkman (The Walking Dead), para ser lançada no final deste ano....

Review | O Ódio Que Você Semeia, de Angie Thomas

Em tempos de ódio, ler este livro é como levar socos no estomago.  Mas é uma dor necessária.Starr é uma adolescente de 16 anos...

Mais Notícias

Você não está conectado à internet