Planeta Comenta DC no Multiverso: OMAC #1-8 (Os Novos 52)

Li OMAC #1-8, do encadernado OMAC: Omactivate!, com roteiro de Dan DiDio e desenhos de Keith Giffen e Scott Kolins, e tecerei breves comentários sobre as edições.

OMAC #1-8 (Os Novos 52)

Edição #1: Irmão-Olho quer invadir o computador central das Indústrias Cadmus e acessar todos os seus arquivos secretos. Para isso, ele usa o jovem cientista Kevin Kho, transformando-o em OMAC, uma criatura mecânica-robótica de poder imensurável.

Edição #2: Irmão-Olho direciona OMAC até uma pequena cidade no Texas a fim de capturar um ex-operativo criado nos laboratórios da Cadmus para servir ao Xeque-Mate.

Edição #3: Irmão-Olho arma um plano ao colocar Kevin atrás das grades de uma prisão na Louisiana, onde se encontra seu próximo alvo – Prof. Arous, o Homem Psi-Fi. Quando OMAC é ativado para capturar o Homem Psi-Fi, é interceptado por agentes do Xeque-Mate, liderados pelo Sgt. Steel. OMAC consegue escapar, bem como o Prof. Arous.

Edição #4: Kevin descobre um meio de cortar a ligação com Irmão-Olho, mas quando é atacado, precisa novamente se “omactivar”. Maxwell Lord, Rei do Xeque-Mate faz uma aliança com a SOMBRA, agência secreta de Frankenstein.

Edição #5: OMAC enfrenta Frankenstein. Enquanto isso, o Irmão-Olho percebe a oportunidade de invadir os computadores da SOMBRA.

Edição #6: Leilani, uma das Fúrias de Apokólips está atrás de uma Caixa Materna, que ela afirma estar com Kevin Kho. Correndo risco de vida, é a hora de “Omactivar”! Irmão-Olho fracassa em uma tentativa de assassinar Maxwell Lord, que resolver contra-atacar.

Edição #7: Superman resolve ajudar o Xeque-Mate e vai em busca de OMAC. Temendo pelo pior, Irmão-Olho transporta OMAC até um zoológico onde seus animais foram geneticamente modificados.

Edição #8: O Xeque-Mate empreende um ataque fulminante contra OMAC, obrigando o Irmão-Olho a tomar uma medida inesperada que irá afetar o futuro de Kevin Kho.

OMAC foi uma série interessante e prematuramente interrompida, tanto é que muitas questões ficaram sem respostas e um final um tanto precipitado. Mas tinha potencial para continuar.

Por Roger

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet