Planeta Comenta DC no Multiverso: Convergência – Sindicato do Crime e os Melhores do Mundo (Editora Panini)

Veja a análise do Planeta sobre Convergência – Sindicato do Crime e os Melhores do Mundo, lançado pela Panini.

cv_sindicato_do_crime_capa-600x917

Sinopse:

Sem poderes, sem ética, sem esperança e agora caçados por antigos adversários… Existe alguma chance do Sindicato do Crime sobreviver sob o domo? E, em uma outra Metrópolis, os Sete Soldados da Vitória lutam uma guerra que não podem vencer.

(Convergence: Crime Syndicate 1-2; Convergence: World’s Finest 1-2)

Análise:

Sindicato do Crime por Brian Buccellato.

Um ano desde que o domo caiu na Metrópolis da Terra-3, e a Superwoman do Sindicato do Crime seria punida por um crime acidental com a morte na cadeira elétrica. Apesar dos esforços, seus companheiros vilões fracassam em tentar tirá-la da prisão. Na Metrópolis do século 83, os heróis da Legião da Justiça Alfa tentam sobreviver aos ataques de Luthor. Os dois grupos são designados por Telos para se enfrentarem para saber qual cidade irá sobreviver. Particularmente não gostei muito dessa história, os poderes dos membros de cada grupo poderiam ter sido mais explorados durante os confrontos e além disso, o final parece ter sido apressado, como se o autor precisasse terminar a história por falta de páginas. O problema é que praticamente as duas edições foram destinadas a mostrar a luta entre o Sindicato e a Legião, portanto, me passou a impressão de um trabalho ruim mesmo. Não recomendo essa leitura.

Melhores do Mundo por Paul Levitz

História contada a partir do ponto de vista do cartunista Scribbly Jibbet. Durante a Crise nas Infinitas Terras, ele e os Sete Soldados da Vitória são transportados para o mundo de Telos, ficando presos durante um ano. Quando o domo cai, os heróis enfrentam os armeiros de Qward. Paul Levitz retrata com maestria a maneira como a cidade de Metrópolis lida e sobrevive durante seu cativeiro, desde conseguir os suprimentos básicos até mesmo às formas de entretenimento. Uma primeira edição brilhante, deixando a segunda exclusivamente para o confronto. Foi nessa parte que eu achei a narrativa um pouco confusa, principalmente durante as batalhas, mas no geral, uma boa história, diferente e interessante. Vale a pena a leitura.

Por Roger

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet