Review | Lanterna Verde & Arqueiro Verde de O´Neil & Adams

“Desolação… Um pequeno vilarejo aninhado entre duas montanhas. Um lugar onde a pobreza é a regra geral, e há mais lágrimas do que pão. Onde as vozes femininas soam como o vento cortante e os homens falam poucos. As crianças logo aprendem que a vida é uma miséria sem fim, e que a morte pode ser bem-vinda… “


[dropcap size=big]C[/dropcap]om certeza um clássico da DC que merece ser lido por todos os fãs. Aqui nessa obra de arte, Dennis O´Neil e Neal Adams apresentam uma verdadeira epopeia. Independente da data em que foi escrita, nos apresentam situações que mesmo nos dias de hoje infelizmente ainda temos que enfrentar.

A premissa se desenvolve a partir de uma intromissão do Lanterna Verde (Hal Jordan) em um desentendimento civil aparentemente simples, onde um jovem rapaz agride um senhor de idade. Mas, a falha do herói esmeralda, foi ter tirado conclusões precipitadas e tomada partido sem analisar quem de fato estava correto e quem não. Após tal acontecimento eis que surge o Arqueiro Verde (Oliver Queen) e provou ao seu amigo que ele havia errado em seu julgamento, e que aquele senhor iria prejudicar varias e varias famílias, despejando todo um edifício onde moravam varias pessoas que não tinham condições de serem jogadas pra fora.

Nesse momento temos Oliver Queen (Arqueiro Verde) em um verdadeiro Monólogo sobre moral, humanidade e solidariedade, provando ao Lanterna, que nem sempre quem está do lado da lei está agindo corretamente, e mostrando pra ele quais as causas importantes um verdadeiro  super-herói deveria defender.

Após tal “lição de moral” Hal Jordan tenta fazer o certo, porém, é convidado ao planeta dos lanternas OA, pelos guardiões, para ser julgado por suas atitudes erradas. A trama se desenvolve e os heróis decidem viajar todo o Estado Unidos para resolver pequenos problemas do povo que muitas vezes, nenhum dos dois enxergam em seus dias heroicos. Discriminação, escravidão, abuso de poder, abuso infantil, pequenas guerras e conflitos onde as minorias são sempre desfavorecidas e humilhadas. Agora cabe aos super-heróis passarem por essa questões juntos, pra que ambos voltem a aprender o que de fato representa ser o salvador e provar que nem tudo é preto e branco, há áreas cinzentas onde situações devem ser repensadas mais de uma vez. antes de se tomar uma atitude.


A Panini realmente está de parabéns por trazer esse material de volta, essas Lendas do Universo DC tem tudo para ser um marco aos novos leitores, que não tiveram a oportunidade de ler ótimas histórias nas primeiras publicações. O pano de fundo dessa edição realmente é o universo heroico da DC, porém nem o Lanterna nem o Arqueiro, são pensados dessa forma. Ambos são protagonistas de variadas situações que trazem fundas reflexões e nos mostra muito mais o lado humano de cada um, do que de fato o que foram empregados a fazer. Ver os autos questionamentos de Hal Jordam sobre o que é defender a lei, o que é estar do lado certo, a longa linha que separa “fazer o certo” e “fazer o que diz a lei”.

Praticamente temos um Arqueiro muito mais sábio, muito mais maduro para os problemas da humanidade e serve de contra-peso para as atitudes do Lanterna. Porém o crescimento e desenvolvimentos são de ambos, pois Hal Jordan também consegue ensinar ao Arqueiro Verde a ser menos impulsivo e pensar com a cabeça fria sobre o que se deve de fato fazer. Problemas atemporais infelizmente são abordados e vemos que de lá pra cá ainda temos essa miopia social e fechamos os olhos para problemas que poderiam ser resolvidos de forma fácil e pacífica.

Recomendo muito que leia. A segunda edição chegará nas bancas em breve, então se apresse pois esse com certeza é um arco aclamado. Novos fãs irão adorar conhecer e antigos fãs vão gostar de reviver um show de índole, moral e caráter. 

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet