Review | Jojo’s Bizarre Adventure – Phantom Blood, de Hirohiko Araki

Finalmente Jojo’s Bizarre Adventure chegou ao Brasil! Um dos mais cultuados mangás do gênero Shonen, teve início em 1987 na revista Shonen Jump e ainda está em publicação no Japão, mas nunca havia sido distribuído por aqui, o que gerou uma grande expectativa dos fãs ao ser anunciado na CCXP de 2017 pela Panini. E agora, podemos acompanhar a jornada da família Joestar na batalha contra seres sobrenaturais.

Para começar a leitura desse mangá, é bom deixar avisado que, pela data de publicação não espere um enredo truncado e os desenhos realistas, temos aqui um traço que remete de imediato os antigos mangás dos anos 90, Jojo’s é um desses, vindo diretamente da mesma época em que muitos leitores conheceram Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco, alguns quadros nos fazem lembrar facilmente esses títulos.

 

A trama inicial, relativamente simples, acontece durante o século 19 e gira em torno de Dio Brando, filho de Dario Brando, que vai ao encontro dos aristocratas da família Joestar, onde será adotado pelo patriarca, Lorde Joestar, que teve sua vida “salva” pelo pai de Dio, deixando-o com uma dívida de honra. Ao chegar na mansão, Dio conhece Jonathan, o único herdeiro da família. Porém, os planos de Dio vão além de simplesmente ter um teto e estabilidade financeira.

Dio parte para encontrar seu novo lar com o intuito de tomar toda a fortuna dos Joestar e assumir o lugar de herdeiro absoluto, com um texto bem “novelão” e um enquadramento que destaca as lutas e os embates diários entre os “irmãos”, a rivalidade entre os dois começa desde o primeiro encontro, em uma tumultuada apresentação em que Dio deixa bem claro o que foi fazer ali, e ataca o amado cão de Jonathan.

Depois de alguns anos uma falsa sensação de paz reina na mansão, porém, temos uma grande mudança no tom da história após Dio descobrir que uma lendária máscara de pedra está em posse de Jonathan, um item que pode fazer Dio alcançar seus objetivos de um modo rápido e sangrento.

Após isso, Dio tem um poder sem limites à sua disposição, o que obriga Jonathan a buscar uma alternativa para equiparar sua força com a de Dio e uma jornada sem precedentes começa a desenrolar a sua frente, uma bizarra jornada, que irá se estender por várias gerações da família Joestar.

Sendo um mangá com mais de 120 edições publicadas no Japão, a Panini veio com o formato de 312 páginas em um belo acabamento com verniz aplicado na capa e um papel offset, englobando 7 edições das aventuras de Jonathan Joestar, sendo assim, essa primeira parte da história, intitulada Phantom Blood será composta por 3 edições. Acompanhando Jonathan na busca de um modo de derrotar Dio Brando, que mostrou ser um vilão sem limites para conquistar o que deseja.

ANÚNCIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet