Review – As entrevistas de Putin por Oliver Stone

Num período de dois anos, o cineasta Oliver Stone viajou à Rússia quatro vezes para uma série de encontros com o presidente Vladimir Putin, um dos líderes mais controversos, poderosos e inacessíveis do mundo contemporâneo. E essas conversas foram a base para The Putin Interviews, a série documental de quatro partes que Stone apresentou ao público estadunidense entre 2015 e 2017. As entrevistas foram compiladas em um livro, lançado recentemente por aqui pela editora BestSeller, e que aqui passo um olhar sobre o trabalho sem tratar muito do que é exposto, mas digo que é bastante interessante.

O livro entitulado As entrevistas de Putin, segue um trabalho que o diretor já fez com presidentes, onde fez uma trilogia fictícia sobre os comandantes em chefe dos EUA – JFK (1991), Nixon (1995), W(2008) respectivamente John Kennedy, Ricard Nixon e George W. Bush, e como também como ditadores como Fidel Castro, Commandante e Castro in Winter, e Hugo Chávez.

Da sinopse da editora podemos ter uma ideia do que encontraremos: “(…) o leitor brasileiro terá a oportunidade inédita de saber um pouco mais sobre o homem por trás do cargo de presidente, sobre suas responsabilidades, suas preocupações — das mais banais até aquelas que têm impacto na vida de milhares de cidadãos ao redor do planeta —, suas relações familiares, seu passado como agente da KGB e mesmo as expectativas pessoais do presidente russo diante de conflitos bastante complexos. A partir da linha biográfica de Vladimir Putin o público deste livro será capaz de se informar ou aprofundar seu conhecimento sobre inúmeros marcos da história da Rússia e sobre as relações internacionais muitas vezes conturbadas do país.  Putin também fala sobre sua ascensão ao poder e detalha seu vínculo com os presidentes Bill Clinton, George W. Bush, Barack Obama e Donald Trump.”

Num tom mesmo de conversa, o famoso diretor e o líder russo tratam de vários momentos desde da infância e adolescência de Vladimir; de seus pais, da história e dos principais líderes do país, como Stalin e Lenin; do período que trabalhou como agente da KGB; as relações com os quatro presidentes que passaram pela Casa Branca durante sua longa estadia no kremlin; sobre Gorbatchev e o fim da União Soviética; sobre o conflito russo com as ex-repúblicas, como a Ucrânia e a Crimeia; sua visão sobre a economia e questões de direitos humanos; um olhar bastante interessante sobre as guerras do Iraque e, mais recentemente, da Síria, entre outras assuntos bélicos; e, além de tratar do assunto do momento que é as guerras cibernéticas, como também o caso da denúncia de que a Rússia teria influenciado a eleição de Donald Trump com a ação de hackers. Além da transcrição completa do documentário, o livro traz também farto conteúdo extra de checagem dos dados apresentados pelos interlocutores, com bastante links e um prefácio escrito pelo jornalista Robert Scheer.

Num clima ameno, em encontros que se deram ora em gabinetes ora em uma partida de pingue-pongue ou em meio a uma sessão de cinema, o diretor de Platoon conversou também sobre assuntos do cotidiano, como a sua relação com as filhas, genros e netos, mas também o questionou sobre temas controversos, como o preconceito contra a comunidade LGBT na Rússia. Um livro que retrata bem o perfil de Putin e Stone o aborda de forma livre, em especial por ser crítico da política expansionista de seu país, entretanto é notório a forma que o líder russo ver certas situações.  Polêmico, Putin analisa fatos como o fim da União Soviética como tragédia, o entrelaçamento entre a Igreja Ortodoxa e o Estado Russo, a luta contra o terrorismo e a degradação ambiental.

Para compor um olhar para a situação internacional perante um de seus principais líderes, e devido ao teor confidencial, o livro é uma boa pedida para entender uma outra visão dos fatos atuais.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here