Review | Aleister Crowley de Martin Heyes e RH Stewart

Aleister Crowley é esmiuçado aqui, primeiramente uma criança desolada e revoltada devido a ignorância religiosa do grupo que seu pai fazia parte, e que o levou a morte, Crowley adota o nome que ficou conhecido até o fim de sua vida, a besta, ainda muito jovem, o homem que expandiu a mente e os estudos surge depois, ao adentrar na ordem mágica da aurora dourada.

E assim, aprofundando seus dons e rituais Mágickos e supostamente desenvolvendo a clarividência. Crowley aqui não é demonizado como muitos conhecem e sim, há uma tentativa de humanização, muitos de seus atos são explicados e muitos ficam dúbios, deixando para cada um interpretar. Com ajuda da arte que une os textos ao cenário e em muitos aspectos auxilia a narrativa e usa também algumas das imagens clássicas de Crowley. Um fato que podemos atestar é, ele seguiu o que afirmou até o fim de sua vida, “Faze o que tu queres, há de ser o todo da lei”.

Esse mote de Thelema para ele foi o norte da sua vida, o que o empurrava para as descobertas e para os estudos, que para ele seria um equilíbrio universal. Em seus escritos e palestras ele acreditava que auxiliaria a humanidade para esse equilíbrio e serviria como guia espiritual para quem assim aceitasse e quisesse seguir o caminho.

Um ponto extremamente importante nessa hq, e que merece um grande destaque, é o início de cada capítulo, temos frases de estudiosos e do próprio Crowley como introdução de cada época que será narrada, aprofundando a experiência, e nos aproximando do personagem, ele realmente seguia fazendo o que lhe foi designado por um poder maior.

Esse lançamento da editora Veneta em parceria com a editora Chave é feito simultaneamente com o retorno aos catálogos do Livro da Lei, escrito pelo próprio Crowley no Cairo, e também conta com uma bela versão em capa dura, bilíngue, e que traz os comentários do autor e a reprodução dos manuscritos originais.

Após o fim da hq, temos como extras, explicações página por página de cada acontecimento retratado na hq e enriquecem a obra de maneira que ficamos imersos na vida de Crowley e questionamos, o que foi real de sua vida? O que os jornais utilizaram como notícias sensacionalistas e aumentaram? Um fato inegável, sua influência acerca da cultura que seguiu nas próximas décadas foi e ainda é um segredo a ser descoberto. A personalidade Aleister Crowley permanece como um dos maiores mistérios da cultura moderna.

ANÚNCIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você não está conectado à internet