Review | Até você chegar, de Judith McNaught

Conhece a expressão: fechar com chave de ouro? Ela se encaixa aqui na Dinastia Wesrmoreland com perfeição. A série é composta por três livros: Um reino de sonhos, Whitney meu amor e Até você chegar, escritos pela Judith McNaught, autora já conhecida de quem gosta de um bom romance de banca.

Até você chegar foi relançado em 2018 pela Editora Bertrand em uma edição linda com uma capa que condiz muito com o texto – lindo e delicado. A história se passa pouco depois dos acontecimentos do segundo livro, tendo como personagem principal Sheridan Bromleight, uma professora de etiqueta que acompanha uma de suas pupilas em uma viagem à Europa para conhecer o noivo. Porém, a sua aluna foge com outro homem, deixando Sheridan com sérios problemas, sem saber como explicar ao noivo a situação. Ao mesmo tempo, Stephen Westmoreland, irmão do protagonista de Whitney meu amor, tira a vida do noivo em um acidente. Sentindo-se culpado, decide ir ao cais e informar a moça sobre o ocorrido.

Mas, antes que as coisas pudessem ser esclarecidas, a professora é vítima de um acidente e acaba perdendo a memória. Stephen, imaginando que Sheridan era a noiva do falecido, acaba se sentindo mais responsável ainda pelos infortúnios da moça e decide assumir o papel de noivo, enquanto ela não recupera a memória.

Como já dito no inicio, Até você chegar finaliza com maestria a série dos Westmoreland, contando a história do Stephen e como ele lida com toda uma sequência de acidentes que acabam o colocando no centro de uma grande confusão. Ao assumir o papel de noivo, ele acaba se rendendo aos encantos de Sheridan, que estava sob seus cuidados.

O livro tem uma história de amor linda, condizente com a época em que foi escrita – 1994 – onde a mocinha romântica ainda sonha com um herói saído dos livros de romance, que vai se declarar para ela, sem se importar por Sheridan ser de uma classe social ‘‘inferior’’. Mesmo com sonhos românticos de casamentos e filhos, Sheridan não é boba, é uma personagem corajosa e que cresceu muito ao longo da história.

Sobre os personagens, Sheridan sempre encanta, seja Stephen ou o leitor, com seu jeito cativante. Stephen pode ser bem irritante às vezes – muitas, aliás- mas tem o seu charme de família e acaba sendo prazeroso acompanhar o crescimento e desenvolvimento dele ao longo do livro. Dois personagens que merecem destaque são Nicholas DuVille, que é um perfeito cavalheiro e um ótimo amigo, e a Sra. Charity Thornton – vocês vão entendem quando lerem o livro.

Como estamos acostumados com mocinhas mais fortes e decididas nos romances de época atuais, algumas situações que acontecem podem causar um leve franzir de sobrancelhas. São atitudes questionáveis de um dos personagens, mas isso é condizente com o contexto histórico tanto da escrita quanto no que se passa a história. Hoje atitudes assim não mais bem vistas – que evolução! – e isso deve ser entendido apenas como o contexto do livro.

Um ponto muito legal é que os personagens do segundo livro aparecem e são relevantes para a história atual, trazendo leveza para diversas situações que acontecem. Locais e personagens do primeiro livro também são citados, mas, como se passam em épocas bem diferentes, um encontro seria bem difícil (ainda que eu quero muito que o Lobo aparecesse em mais histórias). Situações do segundo livro são citadas, algumas entregando claros spoilers, outras nem tanto, mas recomendo ler o Whitney meu amor antes de ler Até você chegar.

Judith McNaught é uma escritora maravilhosa e Até você chegar é só mais um meio de apreciar a escrita dessa mulher incrível. Um livro romântico, cativante e que nos faz acreditar no amor, mesmo que as circunstancias sejam as mais adversas o possível.

Já tem resenha aqui no site de Whitney meu amor:

Review | Whitney, meu amor de Judith McNaught

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here