Review | Legião: Origem Secreta, de Paul Levitz

Vamos lá conhecer um pouco sobre as histórias da equipe Legião dos Super Heróis que se passam no futuro, mais precisamente no início do século 31, e suas histórias contêm muitos elementos de ficção científica, fantasia, viagens no tempo e uma temática bastante futurista.

Está edição encadernada publicada pela editora Panini Comics compila as edições de 1 a 6 de “Legião: Origem Secreta“, com roteiros de Paul Levitz (roteirista norte-americano que já foi presidente da DC Comics e que também é conhecido por suas obras como “Legião dos Super Heróis: A Saga das Trevas” entre outros trabalhos) e desenhos de Chris Batista (desenhista norte-americano conhecido por seus trabalhos tanto na DC quanto na Marvel Comics como “Steel”, “Spaceknights” e “Thunderbolts”).

Antes de iniciarmos nosso review sobre essa história, é importante que saibamos que as histórias da equipe Legião dos Super Heróis se passam no futuro, mais precisamente no início do século 31, e suas histórias contêm muitos elementos de ficção científica, fantasia, viagens no tempo e uma temática bastante futurista. Outra característica que diferencia essa equipe de heróis das demais é o seu elevado número de integrantes, onde muitas de suas formações ao longos dos anos incluíam mais de uma dezena de personagens principais e secundários com suas marcantes fantasias e trajes coloridos. Essa equipe foi originalmente muito associada com o Superboy e foi mostrada inicialmente como um mero grupo de viajantes do tempo que frequentemente visitavam o jovem Superman, posteriormente seu status quo foi ganhando mais relevância dentro do cerne de heróis da DC Comics.

O início da história aborda o relato de inúmeras devastações de planetas e seus habitantes, algo que vem causando bastante desconforto perante os PU (Planetas Unidos), algo similar a ONU (Organização das Nações Unidas), por este motivo o clima político e cheio de tramas é bastante presente na história. Em paralelo a devastação dos planetas, “alguém” tem tramado por debaixo dos panos e de forma misteriosa a morte de R.J. Brande.

Nesta história, o roteirista Paul Levitz tem seu retorno as histórias da equipe Legião dos Super Heróis, ao qual obteve enorme sucesso anos atrás, como por exemplo “A Saga das Trevas” escrita nos anos 80 e que até hoje é considerada uma fase marcante. Entretanto, sua missão neste título é buscar fazer uma história de origem que responda a algumas questões como “por que a organização conhecida como Planetas Unidos foi formada?”, “quem realmente tentou assassinar R.J. Brande?” e “que poder seria grande o suficiente para deixar planetas inteiros desolados?”, questões essas que apoiadas no roteiro buscam trazer toda uma trama de suspense para a história, conduto, a história não chega a trazer muito impacto e fazer com que o leitor realmente tenha empatia pelos personagens apresentados, servindo mais como forma de apresentar inúmeros personagens que farão parte das formações futuras desta equipe.

Sobre os personagens principais e secundários (que são muitos, pode ter certeza) desta história, são eles: Rene Jacques Brande ou apenas R.J. Brande (que nada mais é do que o milionário financiador que apoia a estruturação da Legião), o jovem Garth Ranzz ou seu codinome Relâmpago/Rapaz Relâmpago (que possui habilidades de geração e direcionamento elétrico), a jovem Imra Ardeen ou seu codinome Satúrnia/Moça de Saturno (que possui habilidade de telepatia), o jovem Rokk Krinn ou seu codinome Cósmico (se mostra como sendo um dos líderes da equipe e possui a habilidade de manipulação magnética), o jovem Querl Dox ou como é mais conhecido Braniac 5 (detentor de super inteligência de 12° nível e descendente do temível vilão Braniac), Tinya Wazzo ou só Etérea (habilidade de intangibilidade), Luornu Durgo ou Moça-Tríplice (possui a habilidade de se dividir em três corpos diferentes), Lyle Norg ou Rapaz Invisível (habilidade de invisibilidade), Reep Dagle ou Camaleão (habilidade de mudança de forma), Gim Allon ou Colossal (habilidade de crescimento colossal), Jo Nah ou Ultrarrapaz (possui a habilidade de poder usar um poder de cada vez, sendo seus poderes: ultravisão, ultraforça, ultravelocidade e invulnerabilidade) e o trio Zarl Jax, Anisa e Mycroft (estes são os três membros da Junta de Segurança). Enfim, estes são os personagens principais e secundários mais recorrentes nessa história e conforme foi dito, a Legião sempre possui um vasto elenco em seu time.

 

Dependemos do apoio de leitores como você para ajudar a manter nossa redação sem fins lucrativos forte e independente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here