Review | X-Men 01, de Jonathan Hickman, Pepe Larraz e R.B. Silva

Review | X-Men 01, de Jonathan Hickman, Pepe Larraz e R.B. Silva

E finalmente eles estão entre nós! Com toda a pompa merecida o novo título dos X-Men de Jonathan Hickman chega ao nosso país. Uma aclamada fase que promete novos horizontes aos amados mutantes e repercussões em todo seu futuro.

Nesse primeiro número encadernado pela Panini temos os primeiros arcos de House of X 1 e Powres of X 1. E neles temos Charles Xavier, Magneto e uma equipe de mutantes em sua eterna luta para manter os mutantes seguros do ódio e do temor dos humanos, porém, com a ajuda de um projeto do Professor X agora eles terão, a ilha de Krakoa no oceano Pacífico. E em troca desse tratado de paz, ele oferece aos humanos três drogas sintetizadas a partir da flora da ilha.

Tudo muito fácil certo? Errado! Isso é apenas a ponta de um gigantesco iceberg navegando pela mente de Hickman, ele nos apresenta ao final de uma marcante frase de Magneto não apenas uma e nem duas, mas quatro (!) linhas narrativas (porque não pode ser fácil seguir as linhas de tempo dos mutantes) para contar sua história. Ano um com uma adição de uma importante personagem do passado de Xavier, ano 10 que é o aparente tempo atual, ano 100 e ano 1000 com uma humanidade altamente tecnológica.

Entre as idas e vindas dos arcos de tempo apresentados, o roteirista nos guia com glossários e informações de acontecimentos para não tornar a viagem um completo salto no abismo, e esse foi um ponto de grande destaque, pois atrai até mesmo o novo leitor que quer começar a ler X-Men quanto um leitor veterano que já está acostumado com os acontecimentos muitas vezes contraditórios do passado dos mutantes.

Não podemos nos esquecer da arte de Pepe Larraz em algumas edições dividindo espaço em outras com o brasileiro R.B. Silva, ambas casam muito bem com a proposta apresentada por Hickman e mostram  em detalhes todo o universo que será ambientada a história daqui pra frente.

O título será composto de 4 encadernados, que conta com 104 páginas, um acabamento diferenciado, orelhas destacáveis que se tornam marcadores,  verniz em alguns pontos da capa e contra capa, e o inusitado brinde de um papel semente para os leitores plantarem. Temos também nesta edição, alguns extras com entrevistas com o editor sênior Jordan D. White, e com toda a equipe criativa. Um ótimo título que tem tudo para entrar para a história dos X-Men.

Leia mais Reviews