Review | Um Lugar Bem Longe Daqui de Delia Owens

Um Lugar Bem Longe Daqui de Delia Owens da Editora Intrínseca  foi quase uma unanimidade entre o publico leitor em 2019 entrando em todas as listas de melhores do ano.

SINOPSE: Por anos, boatos sobre Kya Clark, a “Menina do Brejo”, assombraram Barkley Cove, uma calma cidade costeira da Carolina do Norte. Ela, no entanto, não é o que todos dizem. Sensata e inteligente, Kya sobreviveu por anos sozinha no pântano que chama de lar, tendo as gaivotas como amigas e a areia como professora. Abandonada pela mãe, que não conseguiu suportar o marido abusivo e alcoólatra, e depois pelos irmãos, a menina viveu algum tempo na companhia negligente e por vezes brutal do pai, que acabou também por deixá-la.

Anos depois, quando dois jovens da cidade ficam intrigados com sua beleza selvagem, Kya se permite experimentar uma nova vida — até que o impensável acontece e um deles é encontrado morto.

Ao mesmo tempo uma ode à natureza, um emocionante romance de formação e uma surpreendente história de mistério, Um Lugar Bem Longe Daqui relembra que somos moldados pela criança que fomos um dia e que estamos todos sujeitos à beleza e à violência dos segredos que a natureza guarda.

Durante 2019 esse livro gerou um grande burburinho, desde seu lançamento no Clube Intrínsecos, e muitos leitores inclusive o classificavam como sua melhor leitura do ano, o que imediatamente despertou minha curiosidade juntamente com a premissa, que por si só me chamou atenção.

Então, resolvi que o leria no início de 2020 e assim que iniciei fui tragada para dentro da trama já nas primeiras páginas e senti o que vinha sendo descrito pelos leitores: o ato de ser impossível não se apaixonar pela protagonista e sua vida.

Um Lugar Bem Longe Daqui chama atenção especialmente pela personagem incrível que nos apresenta: Kya, uma menina que vemos se transformando em mulher, uma guerreira, lutadora e uma das protagonistas mais fortes com a qual já me deparei.

Uma menina que aos seis anos foi largada praticamente sozinha para viver no brejo com a companhia ocasional do pai, mas sempre acompanhada e guardada por animais que se tornaram seus amigos e família e a partir de migalhas ela fez do pântano seu lar.

Nesse livro, embora tenhamos personagens que interagem com Kya, embora haja relações e afins, senti que o livro inteiro é sobre ela e como ela viveu sua vida.

Logo no início, somos apresentados a um assassinato que ocorreu e do qual Kya é suspeita, assim, nos alternamos na leitura entre o passado, quando ela é apenas uma menina de seis anos e logo acompanhamos os anos posteriores, e o presente onde se faz investigações e suposições para o assassinato e sobre o que poderia ser uma motivação para suspeitarem da “menina do brejo.”

Confesso que a parte do assassinato não me surpreendeu tanto e para mim foi apenas um ingrediente a mais acrescentado na história, mas que não trouxe nenhum gosto especial ou ponto marcante, embora a resolução deste assassinato tenha me trazido uma sensação de  insatisfação, porém o que me fascinou mesmo foi a vida da menina, com seus aprendizados e suas decepções.

Um Lugar Bem Longe Daqui - Capa
Um Lugar Bem Longe Daqui – Capa

Esse foi o tipo de leitura na qual eu prometia que leria só mais um capítulo e depois pararia, mas na verdade consegui me desligar do livro apenas quando cheguei ao final, o que me fez lê-lo em um único dia, e ainda fiquei com a sensação de que gostaria de ler mais ou de que gostaria de reiniciar a história, somente para sentir novamente todas as sensações de felicidade, tristeza, angústia e afeto que passei durante toda a narrativa, e para voltar e abraçar aquela personagem tão forte mas ao mesmo tempo tão inocente.

Um elemento dessa narrativa que merece destaque é a descrição realizada pela autora, pois através dela consegui mergulhar dentro daquele pântano e ouvir o som dos animais, sentir os cheiros e até mesmo visualizar as cores.

Além disso, a autora soube dosar muito bem os personagens, sendo que alguns como Pulinho, Mabel e Tate foram uma salvação na vida dessa menina e eu sentia um nó na garganta todas as vezes que através de pequenos gestos eles realizavam algo para ajudá-la.

Mas também podemos perceber personagens preconceituosos, mesquinhos e ignorantes ao longo da trama, o que nos coloca em confronto direto com o bem e o mal.

Essa na verdade é uma história para a qual faltam palavras e é do tipo de enredo que deve ser sentido, pois tudo o que for falado sobre ele será pouco, então, recomendo para os leitores que apreciam histórias dramáticas, belas e tocantes, e certamente embora não tenha se tornado o meu livro favorito da vida devido a parte policial que me causou certo estranhamento, Um Lugar Bem Longe Daqui ainda assim foi marcante e intenso para mim e com certeza mereceu nota 10 com louvor.

O livro foi escolhido para o Clube de Leitura de Reese Witherspoon e a mesma comprou os direitos do livro que em breve deve virar filme.

Reese Witherspoon e seu clube alavancaram as vendas do livro de Delia Owens
Reese Witherspoon e seu clube alavancaram as vendas do livro de Delia Owens

Outro ponto interessante sobre o livro, é que a autora é uma biologa de 70 anos que viveu quase sempre longe de pessoas. Em 1974 , ela e seu marido foram morar no Deserto do Kalahari em Botsuana na Africa para estudar a vida selvagem onde ficaram por mais de 11 anos.

Antes deste livro, ela só publicara cronicas dos anos que passara no deserto cuidando de hienas, elefantes e leões.

Sem acreditar muito no livro, o seu primeiro editor lançou uma edição somente com 28 mil exemplares, mas o livro foi crescendo com o boca a boca e fechou 2018 como o livro que mais vendeu em mídia impressa nos EUA chegando a quatro milhões e meio de exemplares vendidos e tendo seu direito vendido para 40 países.

Um verdadeiro e merecido sucesso, para esta estória tão sensível.

E você, já leu Um Lugar Bem Longe Daqui? O que achou?

Já com saudades de Kya?

Vamos conversar nos comentários.

E não se esqueça que temos muitas outras indicações, clique aqui e conheça um pouco mais.

E curta o Site Mundo Hype nas redes sociais, compartilhe com amigos e continue por aqui.

#pracegover A capa do livro tem um céu alaranjado de por do sol e no meio há um pequeno barco com uma mulher remando em direção ao mar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here