Review | Um Cavalheiro a Bordo, de Julia Quinn

Um Cavalheiro a Bordo foi lançado em 2019 pela Editora Arqueiro, sendo o terceiro livro da série Os Rokesbys (já comentada aqui no site – link aqui). Séries de época da autora Julia Quinn são um sucesso garantido, e essa não seria diferente, pois conta a história antes da série Os Bridgertons – que será adaptada para série pela Netflix.

Este livro conta a história de Andrew Rokesby e Poppy Bridgerton, personagens presentes na série Os Bridgertons, e um dos livros mais aguardados pelos fãs.

Sinopse:

Ela estava no lugar errado…

Durante um passeio pela costa, a independente e aventureira Poppy Bridgerton fica agradavelmente surpresa ao descobrir um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna.

Mas seu deleite se transforma em desespero quando dois piratas a sequestram e a levam a bordo de seu navio, deixando-a amarrada e amordaçada na cama do capitão.

Ele a encontrou na hora errada…

Conhecido entre a alta sociedade como um cafajeste e um corsário inconsequente, o capitão Andrew James Rokesby na verdade transporta bens e documentos para o governo britânico.

No meio de uma viagem, ele fica assombrado ao encontrar uma mulher na sua cabine. Sem dúvida sua imaginação está lhe pregando peças. Mas, não, ela é bastante real – e sua missão para com a Coroa o deixa preso a ela.

Será que dois erros podem acabar no acerto mais maravilhoso de todos?

Quando descobre que Poppy é uma Bridgerton, Andrew entende que provavelmente terá que se casar com ela para evitar um escândalo.

Em alto-mar, as disputas verbais entre os dois logo dão lugar a uma inebriante atração.

Mas depois que o segredo de Andrew for revelado, será que ele conseguirá conquistar o coração dela?

Na minha humilde opinião, Um Cavalheiro a Bordo é, até o momento, o melhor livro da série Os Rokesbys que Julia Quinn já escreveu. Achei o livro muito mais ativo que os anteriores, ainda que boa parte da história se passe em um único cômodo. A história se desenvolve mais rápido e, com a escrito fluida de Julia, você mal percebe o fim do livro chegar.

Poppy, como a maioria das mocinhas de Julia Quinn, é uma garota à rente de seu tempo, que não gosta da sociedade britânica e chegou a rejeitar um pedido de noivado por não ter achado o candidato adequado. Curiosa, ela encontra uma caverna em uma encosta na praia e, ao desbrava-la, acaba sendo sequestrada por dois ‘piratas’. Ela acaba se tornando prisioneira de Andrew Rokesby, que precisa mantê-la no barco para proteger alguns segredos seus e da Coroa. Poppy se perde várias vezes em seus próprios pensamentos, deixando que suas expressões a traiam, algo que seu companheiro de cabine percebe facilmente. E quem poderia ler melhor suas expressões que o capitão Andrew James?

_Seria muito tolo da minha parte subestimar sua inteligência.

_De fato. E, se me permite retribuir o elogio, seria igualmente tolo da minha parte subestimar a sua.

O peito de Poppy foi tomado por uma ligeira euforia. Era tão raro um homem reconhecer a inteligência de uma mulher.

Andrew Rokesby precisa guardar segredo de sua identidade de sua tripulação e, principalmente, de sua prisioneira. Ela é parente de sua amiga de infância, Billie Bridgerton (agora Billie Rokesby), e, se ela ou alguém descobrir sua verdadeira identidade, toda a sua missão pode ser comprometida. Andrew é um homem sagaz, e que, nesse caso, se apaixona primeiro por Poppy. Um homem aventureiro, mas que faz de tudo por sua tripulação e seu país.

De repente, Andrew foi tomado por várias emoções conflitantes: alivio, felicidade e o maior medo de todos os homens: o da fúria de uma mulher.

A interação entre os dois é singular. Ambos trocam farpas sagazes, o que rendem bons momentos de diversão. Outro detalhe que amei no livro (e admito que esperava um pouquinho mais de detalhes) é quando o barco aporta em Lisboa, capital de Portugal. Tive uma gostosa nostalgia do lugar, lembrando dos detalhes da ruas que Poppy passou.

Um livro de leitura rápida, gostosa, que não cai no tédio – por mais que Poppy passe metade do livro entediada -, e que nos aquece o coração. Um Cavalheiro a Bordo é a leitura certa para os fãs de Julia Quinn e de romances de época.

Dica: se quer começar a ler Julia Quinn, não comece por essa série. O primeiro livro pode ser um pouquinho entediante.

Resultado de imagem para os rokesbys

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here