Review | Trono de Vidro – Coroa da Meia-Noite, de Sarah J. Maas

Continuando minha viagem pela saga de Trono de Vidro, cheguei agora ao final do volume dois da série de Sarah J. Maas, lançado no Brasil pela Editora Galera Record – Trono de vidro: Coroa da Meia-Noite. Este é o segundo livro da série, mas é o terceiro que li da história, pois há o livro A Lâmina da Assassina, já resenhado aqui no site.

Sinopse:

O segundo volume da série best-seller Trono de vidro. Celaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da escravidão. Mas sua lealdade nunca esteve com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre e fazer justiça. Nos arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores, Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e traições tecida ao redor da coroa. Em Adarlan, um segredo parece se esconder por trás de cada porta trancada, e Celaena está determinada a desvendar todos eles para proteger aqueles que aprendeu a amar.

O primeiro livro não foi fácil para Celaena, mas o que ela passa nesse segundo livro faz o primeiro parecer um mar de rosas francesas. Celaena não pode se preocupar em apenas sobreviver, mas em manter seus amigos vivos enquanto se descobre cada vez mais rodeada de magia, magia esta proibida pelo rei de Adarlan há dez anos, e sobre uma conspiração contra o rei, que quer colocar no trono a herdeira perdida de Terrassen.

Aqui em Coroa da Meia-Noite, a história ganha contornos mais sombrios e sangrentos, saindo daquela  mesmice do triângulo amoroso. Ainda há o romance na história, mas ele acaba sendo sobrepujado por todas as situações que passam a acontecer ao redor da assassina. Sarah J. Maas abandona o romantismo no meio do livro e nos presenteia com um banho de aço e sangue, garantindo um ritmo frenético à história, o que fez com que eu lesse a metade final em um único dia (meu chefe ainda vai me matar por causa disso).

Esse abandonar do romantismo não é ruim, muito pelo contrário, faz com que a história torne-se mais adulta, e, para mim, até mais emocionante.

_Se a soltarem – disse Kaltain, ambas encarando a escuridão das prisões -, certifique-se de que sejam punidos algum dia. Cada um deles.

(…)

_ Eles serão – jurou a assassina para a escuridão.

O final do livro é sensacional, e aqui vemos um vilão (temporário) que nos surpreende, capaz de tudo para conseguir o que quer. Há muitas perdas, uma bem dolorosa, e a revelação de um segredo que vai mudar tudo para os protagonistas – Celaena, Chaol e Dorian.

Era sempre a mesma história, a mesma perda.

Um livro repleto de magia, sangue, promessas, segredos e revelações. Uma leitura que merece sim ser feita e que deixa um bom gancho para o terceiro volume, Herdeira do Fogo

 

Série Trono de Vidro:

0,5 – A Lâmina da AssassinaResenha aqui

1- Trono de VidroResenha aqui

2- Trono de Vidro – Coroa da Meia-Noite

3- Trono de Vidro – Herdeira do Fogo

4- Trono de Vidro – Rainha das Sombras

5.1 – Trono de Vidro – Império de Tempestades Tomo 1

5.2 – Trono de Vidro – Império de Tempestades Tomo 2

Torre do Alvorecer – Um romance de Trono de Vidro

6- Trono de Vidro – Reino de Cinzas

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here