Review | Trem-Bala de Kotaro Isaka

Review | Trem-Bala de Kotaro Isaka

Isto não é uma resenha. É um serviço social!

O ministério da saúde adverte, se você tem mais do que 12 anos passe longe deste trem!

É preciso avisar aos incautos que a Intrinseca deu um tiro no pé ao tentar vender este livro como um thriller, pois no máximo é uma comedia besteirol, e é preciso estar num humor muito bom, nível “curtir Mr Bean na veia” para sobreviver à tantos diálogos idiotas e um roteiro com mais furos do que um queijo suíço.

Trem-Bala de Kotaro Isaka, lançado no Brasil pela Editora Intrinseca.

De acordo com o Marketing da editora este livro foi um sucesso no Japão e o autor possui outros sucessos por lá também.

Trem-Bala traz a história de cinco personagens que se encontram em um trem que fará uma viagem de 500 Km durante aproximadamente 2:30 hrs.

Com certeza, quando lemos a sinopse, é uma premissa muito interessante, pois a história toda se passa somente nestas horas e neste ambiente fechado.

Trem-Bala - Thriller ou Nonsense?
Trem-Bala – Thriller ou Nonsense?

O primeiro personagem que conhecemos é Kimura, um pai solteiro, ex-assassino de aluguel e atual alcoólatra que está no trem com a missão de matar o segundo personagem importante do livro, que é O Príncipe, um adolescente do ensino fundamental psicopata de 14 anos que atacou seu filho pequeno deixando-o em coma no hospital.

Em outro núcleo temos Limão e Tangerina (nomes perigosos, não?), dois assassinos de aluguel extremamente eficazes e perigosos (!!) que foram contratados por um mafioso japonês para salvar o filho dele que foi sequestrado. Eles receberam uma mala com dinheiro para negociar com os sequestradores, mas como tiveram sucesso matando todos os bandidos e salvando o rapaz, agora precisam devolver o rapaz e a mala de dinheiro para seu contratante.

E por fim temos Nanao, um assassino de aluguel (!!) (Sim, no Japão tem mais assassinos de aluguel do que advogados!!) bastante azarado, cuja missão é roubar uma mala (?) e descer na 1ª parada do trem.

Aos poucos vamos conhecendo os personagens e o autor vai tentando nos convencer da periculosidade de todos, mas são diálogos tão risíveis e idiotas que ouso dizer que se juntar e a inteligência de ervilha desta galera toda, não dá um Chapolin Colorado.

É incrível como o autor consegue criar um texto tão constrangedor e personagens tão óbvios e idiotas.

É desesperador como nenhum personagem funciona neste livro e depois do terceiro capitulo, onde todos já foram apresentados, simplesmente já sabemos todas as idiotices que eles serão capazes de fazer. E o pior de tudo é que no fundo eu sentia que o autor queria que eu acreditasse que aqueles caras tinham alguma periculosidade.

Mas se não bastasse isso, ainda existem outros assassinos no trem. Aliás, logo depois do 3o capítulo já sabemos: Apareceu um personagem, é um assassino profissional! Que chatice!!

Capa americana. Mesmo marketing furado brasileiro!
Capa americana. Mesmo marketing furado brasileiro!

Eu comecei a ler esperando um thriller e estava extremamente irritado. Aí descobri que ia ter um filme, vi o trailer e percebi que este será uma comedia (Medo!!!), então decidi “mudar minha chavinha de leitor” e encarar a comédia, mas mesmo assim ainda foi difícil, pois é tudo tão forçado e infantil que em muitas vezes me senti desrespeitado como leitor.

O Príncipe, é mal. Muito mal. Parece vilão do Batman de tão caricato. Que vontade de dar uma surra neste moleque a cada cena que ele aparece. Bastava isso para resolver este problema.

Kimura é um ex-matador movido pela vingança que na primeira cena é pego e preso pelo vilãozinho cruel, sendo amarrado dentro de um trem comercial, mas sem que ninguém ao redor perceba o que está ocorrendo.

Limão e Tangerina são o Gordo e o Magro versão japonesa, sendo Limão estupido como uma porta, mas que em um momento de epifania consegue perceber o lado vil do vilãozinho que nenhum ser humano percebeu até hoje.

E Nanao, o matador azarado, que tropeça, cai e leva até coco de pombo na cabeça, mas tem uma facilidade incrível para quebrar pescoços.

Porém, o pior de tudo isso é quando o autor decide fazer discussões filosóficas baratas, sendo o suprassumo da imbecilidade a filosofia baseada no desenho Thomas e seus Amigos (Alías, se você é fã deste desenho fofo, é mais um motivo para fugir deste livro, pois peguei uma birra sem tamanho deste desenho durante a leitura).

Pobre Thomas!! Depois deste livro nunca mais poderei ver este desenho!
Pobre Thomas!! Depois deste livro nunca mais poderei ver este desenho!

Mais ao final, a história deu uma melhorada, ou talvez tenha sido meu humor que passou a aceitar qualquer coisa sem buscar coesão então consegui curtir algumas cenas forçadas sem revirar tanto os olhos.

Que saudades da mestra Agatha Christie e aquele plano inteligente de assassinato realizado em um trem.

Cartaz do filme Trem-Bala que estreia em agosto com mega elenco
Cartaz do filme Trem-Bala que estreia em agosto com mega elenco

Aqui, vemos que quem nasceu para Kotaro Isaka, nunca chegará a Agatha Christie!

E nem a um TV Pirata!

De dar pena, ou raiva!

Mas por motivos que só o capitalismo pode explicar, este livro virou filme pelas mãos do mesmo diretor de Deadpool e com mega elenco encabeçado por Brad Pitt e Sandra Bullock. Vem bomba por ai??  O trailer é divertido, mas eu confesso que estou com medo! Mas tenho certeza que esta erá um caso onde diferente do padrão, filme facilmente será melhor do que o livro.

E você, já leu este livro? Concorda comigo ou teve uma experiencia melhor e acha que eu surtei demais?

Converse com a gente nos comentários.

Se você ainda não leu, e ficou interessado, segue aqui um link para compra do livro:

Na Amazon. Trem-Bala

Lembrando que ao comprar com estes links, você ajuda na manutenção do nosso site.

E se você curtiu esta resenha, temos muitas outras clicando aqui.

Leia mais Reviews

Review | Trem-Bala de Kotaro IsakaSalve seu suado dinheirinho! Não embarque neste trem!