Review | Torre do Alvorecer, de Sarah J. Maas

Torre do Alvorecer é um romance da série Trono de Vidro (mas deve ser lido entre o quinto e sexto livro), que se passa durante os eventos do Império de Tempestades. Nesse livro, temos Chaol e Nesryn como protagonistas, que vão para outro continente para conseguir apoio da realeza (do kaghanato) para conseguir combater Erawan em sua terra natal e salvar não só seu continente, mas todo o mundo da completa destruição.

Chaol e Nesryn precisam convencer os filhos do kaghan para ter o apoio do líder na guerra contra o deus sombrio, ao mesmo passo que precisam lidar com o desenrolar dos eventos que se desenrolam no continente norte.

O livro é mais arrastado que os outros, sendo que só consegui animar na leitura a partir dos 60 % do livro. Mas, a partir desse ponto, detalhes fundamentais para a vitória ou derrota de Aelin e sua corte começam a ser revelados. Ainda não consigo entender como Sarah J. Maas consegue desenvolver uma subtrama tão rica e detalhes tão vitais depois de tantos livros.

Por favor, não me dê essa esperança e a deixe desmoronar. – pediu Chaol, com dificuldade.

(…) _Bons curandeiros não fazem tal coisa, Lorde Westfall.

Nesse livro percebemos uma presença maior dos seres invisíveis que seguem nossos protagonistas. Personagens que no passado foram ajudados ou tiveram maior contato com Aelin fazem diferença no seu futuro. Yrene Towers, a curandeira que Aelin salva e ensina a se defender é uma delas.

O ponto alto do livro foi saber o que aconteceu com Yrene depois que Aelin a deixa com um saco de ouro no porto e como ela pode ajudar a rainha de Terrasen a violenta guerra que se aproxima. Ela é a personagem mais importante desse livro, e parece que terá papel decisivo no último livro também.

Nesryn e Sartaq também roubam a cena. Nesryn deixa de ser um mero coadjuvante e parte em busca de sua própria aventura. Torna dona de seu próprio destino ao aceitar subir em Kadara com um dos príncipes de Antica. Eu gostei do desenvolvimento maior da personagem aqui, pois ela deixa de ser uma simples coadjuvante e ajudante de Chaol.

Os príncipes e princesas do kaghanato são um espetáculo à parte. São personagens com personalidades bem diferentes uns dos outros, mas que compõem uma família bem divertida – e competitiva.

Sarah J. Maas fez de Torre do Alvorecer um livro enorme, mas um livro de curas e recomeços para alguns personagens vitais. Aqui percebemos que estamos na reta decisiva de saber o destino final de Terrasen, e de todo o mundo que nos foi apresentado.

Se recomendo a leitura? Claro! Mas fiquem avisados que aqui o desenvolvimento é mais lento e a leitura pode parecer bem chata no começo.

 

1- Trono de Vidro – Resenha aqui

0,5 – A Lâmina da Assassina – Resenha aqui

2- Trono de Vidro – Coroa da Meia-Noite – Resenha aqui

3- Trono de Vidro – Herdeira do Fogo – Resenha aqui

4- Trono de Vidro – Rainha das Sombras – Resenha aqui

5.1 – Trono de Vidro – Império de Tempestades Tomo 1 – Resenha aqui

5.2 – Trono de Vidro – Império de Tempestades Tomo 2 – Resenha aqui

Torre do Alvorecer – Um romance de Trono de Vidro

6- Trono de Vidro – Reino de Cinzas

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here