Review | Tempo de Regresso, de Kristin Hannah

O tempo pode curar feridas?

Tempo de Regresso é o ultimo livro de Kristin Hannah lançado no Brasil pela Editora Arqueiro.

SINOPSE: Meghann Dontess é uma mulher atormentada pela tristeza e pela solidão, e não consegue lidar com a difícil decisão que tomou na adolescência e que a fez perder tudo, inclusive o amor da irmã. Advogada de sucesso, trabalhando com divórcios, ela não acredita em relacionamentos – até que conhece o único homem capaz de fazê-la mudar de ideia.

Claire Cavenaugh está apaixonada pela primeira vez na vida. Conforme seu casamento se aproxima, ela se prepara para encarar a irmã mais velha, sempre tão dura e arrogante. Reunidas após duas décadas, essas duas mulheres que pensam não ter nada em comum vão tentar se tornar algo que nunca foram: uma família.

Sensível e divertido,Tempo de Regresso fala sobre os erros que cometemos por amor e as dores e as delícias que apenas irmãs podem compartilhar.

Quem me conhece sabe que a autora Kristin Hannah está na lista de minhas autoras favoritas, e quando eu amo uma autora sempre que ela lança novos livros eu corro para lê-los.

Isso aconteceu também com Tempo de Regresso, o mais novo lançamento de Kristin Hannah aqui no Brasil, e essa foi uma história que de cara a sinopse me deixou ansiosa para conhecer o enredo e com a impressão de que eu gostaria da leitura.

Realmente, como esperado, a leitura foi maravilhosa, ainda melhor do que imaginei, e traz em sua trama laços familiares e a história de duas irmãs, algo que sempre fascina nas histórias, e li esse livro em aproximadamente vinte e quatro horas pois não conseguia largá-lo, e assim que terminei a vontade era de começar tudo de novo para que eu pudesse rever as sensações que tive no início.

Tempo de Regresso nos apresenta simultaneamente Claire e Megan, a primeira uma mulher cheia de calor, feliz com a vida que levava e cercada de pessoas, já a segunda uma mulher fria, solitária e cheia de mágoas.

Mas elas possuem algo em comum, o fato de serem filhas da mesma mãe e portanto irmãs, o que faz com que ocasionalmente se falem ou se encontrem.

Os primeiros capítulos são bastante introdutórios, conhecemos as duas, suas personalidades e criamos afeição por elas, embora Megan seja mais difícil de gostar,  mas logo a história pega um ritmo empolgante quando Claire resolve se casar com um cara que conheceu há poucos dias e Megan, a advogada de divórcios que não acredita no amor, propõe para si mesma a missão de dissuadir a irmã daquela loucura.

Ao falar assim, parece que a trama poderia oferecer um romance superficial, alguma coisa sobre pessoas achando que encontraram o amor e quebraram a cara, mas não é isso.

Esse livro traz uma série de temáticas deliciosas e ao mesmo tempo importantes, que são envolventes e nos levam à reflexão.

Um dos temas mais discutido de forma sutil são os laços que temos com aqueles que amamos e como cuidamos desses laços.

O livro fala sobre as mágoas que guardamos e sobre as quais não conversamos, o que pode sempre gerar algo ainda maior e como tudo pode ser fácil de se resolver.

Mas também, encontramos aqui discussões sobre maternidade e paternidade, o como algumas pessoas são simplesmente voltadas para suas próprias necessidades e outras dão tudo por seus entes queridos.

Ainda, podemos encontrar partes sobre amizade, porque o grupo das Azuladas, melhores amigas de Claire é simplesmente lindo e lá encontrei vislumbres dos meus grupos de amigas e elas se mostraram o tipo de amigas que dá vontade de ter por perto.

Houve também um personagem bastante secundário e misterioso que foi mostrando sua história aos pouquinhos e que adorei acompanhar e também adorei o modo como teve ligação com a história de Megan e Claire e também como resolveu sua vida.

Quando eu imaginava que tudo estava bem resolvido e que só faltava as irmãs se entenderem melhor eis que surge o ponto mais chocante do livro, com o qual Kristin me levou às lágrimas pela primeira vez no ano com um livro, e confesso que foi uma parte tensa que me deixou completamente apreensiva e também satisfeita com a resolução.

Nesse livro também encontramos romance, mas posso dizer que esse está em uma dose bem controlada e pouco se vê de partes melosas ou doces em excesso.

Cabe ainda um destaque para o fato de que Tempo de Regresso já foi lançado há muitos anos com o título de Entre Irmãs, porém na época o livro era muito menor, o que me faz pensar que a autora o reformulou, já que lançou esse livro novamente também nos EUA nesse ano.

Em suma, Tempo de Regresso fala sobre o amor de todas as suas maneiras, fala de família, de laços que nunca se quebram, de superação de mágoas e sobre a simplicidade da vida e a presença daqueles que amamos ser mais importante do que riqueza com solidão.

Recomendo demais!

E você, já leu algum livro de Kristin Hannah? Qual foi seu  livro favorito?

Vamos conversar nos comentários.

E Não se esqueça que temos muitas outras indicações, clique aqui e conheça um pouco mais.

E Curta o Site Mundo Hype nas redes sociais, compartilhe com amigos e continue por aqui.

#pracegover a capa é clara e tem diversas folhas secas organizadas uma ao lado da outra e no meio de todas existe um pequeno relógio. Folhas e relógio simbolizando a passagem do tempo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here