Review | Superman: Entre a foice e o martelo, de Mark Millar

Nessa bela releitura da história de origem do Superman escrita pelo roteirista Mark Millar, onde a nave kriptoniana ao invés de cair em uma fazenda de Smallville nos EUA, mas sim em uma fazendo tipicamente coletiva na União Soviética, que por sinal encontra-se fervorosamente a pleno vapor do regime socialista de Stalin.

Desde sempre os roteiristas, criadores e escritores quando têm a oportunidade, exercitam o jogo criativo de imaginar diferentes realidades repletas de novas características para os personagens, principalmente caso suas histórias de origens sejam modificadas ou, só um pouquinho diferente da qual estamos habituados a escutar. Pois bem, eis aqui um belo exemplo disso!

Nessa bela releitura da história de origem do Superman escrita pelo roteirista Mark Millar, onde a nave kriptoniana ao invés de cair em uma fazenda de Smallville nos EUA, mas sim em uma fazendo tipicamente coletiva na União Soviética, que por sinal encontra-se fervorosamente a pleno vapor do regime socialista de Stalin.

Bem, o que posso dizer, a história me agradou ao ponto de fluir tranquilamente de tão instigante que é e fazer com que as horas passassem sem que conseguisse notar. Gostei bastante do jogo criativo realizado pelo autores ao elaborar histórias de origens e caracterizações diferentes das que conhecemos para tantos personagens, sejam eles principais ou até mesmo os secundários. Outro ponto positivo para a história é a ambientação cuidadosamente feita para distinguir as culturas locais entre o capitalismo atuante nos EUA e o socialismo existente naquela União Soviética. Alguns personagens históricos são mencionados no decorrer da história para que possa ser dado maior peso as decisões de cada lado. Algo interessante que podemos observar no decorrer dos três capítulos que compõe essa história, é o desenvolvimento particular dado ao personagem Superman e aos dilemas morais aos quais ele precisa lidar, tendo que buscar o bem coletivo e combater seus opositores sem fazer uso da violência para tal. Paralelo a isso, vemos um Lex Luthor por muitas vezes inconsequente, capaz de se utilizar de qualquer meio para atacá-lo, mesmo que pra isso vidas humanas sejam colocadas à prova. Pouco a pouco a história nos dá algumas pistas do que está por vir, um desfecho grandioso que segue de uma batalha para decidir os rumos e a forma de governar de todo o planeta.

Além disso, conforme acontece o desenvolvimento da história ela nos faz refletir sobre quem afinal de contas está certo em tudo isso? Isso é importante para que possamos estimular e desenvolver o senso crítico mesmo que, através da leitura de um quadrinho. Recomendo a leitura, vale muito a pena!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here