Review | Querido Evan Hansen, de Val Emmich

Hoje vai ser um dia bom, e vou dizer por que. Porque você não está sozinho

Querido Evan Hansen é um evento midiático americano com um curriculum superlativo.
Surgiu como um musical Off Broadway, mas foi crescendo, chegando a Broadway em 2016. Criado por Benji Pasek e Justin Paul, compositores de O Rei do Show e vencedores do Oscar por La La Land – Cantando Estações) e devido ao seu ator principal chamado Ben Platt, o musical conseguiu um grande sucesso sendo indicado a nove prêmios no Tony Awards em 2017 e ganhando seis deste prêmios, que são o prêmio máximo do teatro americano.

O grande sucesso da peça fez com que a mesma se transformasse em um livro escrito por Val Emmich em parceria com os roteiristas do musical e que acaba de ser lançado no Brasil pela Editora Seguinte, selo jovem da Editora Companhia das Letras.

Evan Hansen é um menino com graves problemas de fobia social, que se sente invisível, não conseguindo se misturar e sem nenhum amigo.

Seu pai foi embora e hoje tem uma nova mulher, que está gravida.

Sua mãe vive trabalhando para conseguir sustentar a casa, mas preocupada com a situação leva seu filho a um terapeuta que convence Evan a escrever cartas encorajadoras a si mesmo contando o que lhe aflige, e é uma destas cartas que acaba causando uma grande confusão e mudança na vida de Evan.

Connor Murphy, um garoto briguento da escola pega uma das cartas de desabafo de Evan em uma “brincadeira” e para desespero de Evan, informa que vai usar aquela carta como lhe aprouver.

Evan, em sua fobia social logo se desespera, mas nada em seus medos lhe prepara para o que acontece a seguir:

No mesmo dia , Connor se suicida.

Sem deixar nenhum bilhete ou mensagem, a única mensagem encontrada pela família é uma carta no bolso do garoto, que inicia com o seguinte texto: Querido Evan Hansen…

A partir dai a família acredita que aquele era um bilhete suicida e que Evan era o único amigo de Connor. Pelo tom da carta, a família entende que Connor estivesse pedindo ajuda a Evan.

E assim, vendo o luto daquela família, ele logo se vê enredado em uma mentira.

Qual o mal em deixar a família acreditar naquela estória se isso lhes conforta?

E se isso ainda permitir a Evan se aproximar da menina que sempre gostou e fazer com que as pessoas passem a enxerga-lo?

Mas estamos em tempo de internet, onde muitas pessoas acreditam que vidas podem ser medidas por likes, então a pequena mentira que começa com Evan vai crescendo e tomando um vulto enorme, quando Evan e Connor viram símbolos de pessoas invisíveis que precisam de ajuda.

O livro nos faz pensar sobre a situação e é difícil escolher um lado, pois ao mesmo tempo em que ficamos felizes em ver Evan passar a ser reconhecido por todos, também me incomodou um pouco a mentira sempre crescente, pois querendo ou não, Evan estava usando a história de uma pessoa morta que nem conhecia direito para se autopromover.

Mas o autor é bom, e percebemos que Evan também sofre por isso, pois ao se olhar no espelho buscando enxergar um herói, o que ele vê é somente uma farsa.

E como se orgulhar de uma vida feita em cima de uma mentira?

A estória segue em um crescente, pois a mentira vai crescendo tanto, que o leitor passa a ter medo do que pode acontecer quando a verdade vier a tona.

O final, traz um sabor agridoce a tudo e nos mostra que a vida realmente não é simples, mas traz um final digno para a estória.

Cada um deve lidar com suas vitorias e com suas culpas.

O livro também nos possibilita conhecer o que realmente aconteceu com Connor, pois alguns capítulos são narrados por ele, e trazem uma grande tristeza para a estória, pois ali vemos uma vida que não seguiu em frente, por motivos que facilmente poderiam ter sido evitados.

Querido Evan Hansen é um livro atual que fala sobre ansiedade, depressão, aceitação, suicídio e o quanto as pessoas precisam de algo para acreditar.

Típicos problemas jovens do século XXI.

Se a dor está em você, ela está em você. Vai te seguir por toda parte. Não dá para fugir dela. Não dá para apaga-la. Não dá para deixa-la de lado; ela sempre volta. Pelo que andei pensando, depois de tudo o que aconteceu, talvez só exista uma maneira de sobreviver a ela. É preciso deixar que ela entre. Deixar que machuque você. Não esperar. Ela vai alcançar você em algum momento. É melhor que seja agora.

Leitura recomendada para adolescentes e para pais que querem estar conectados com os problemas que seus filhos podem enfrentar nesta fase tão maluca da vida.

Lendo somente o livro, ficou difícil imaginar como possa ser o musical, mas fiquei curioso. Quem sabe não decidem fazer uma versão brasileira?

Continuando o sucesso midiático de Querido Evan Hansen, aparentemente o texto vai se transformar em um filme, e Stephen Chbosky, autor e diretor de As Vantagens de Ser Invisível e Extraordinário  já está em negociação para dirigir mais este filme voltado ao publico jovem. Marc Platt (La La Land) e Adam Siegel (Drive) são os produtores e Steven Levenson, premiado pelo libreto da peça, também é responsável pelo roteiro do filme.

E você, curte livros com temáticas adolescentes? Qual seu livro preferido e por quê?

Vamos conversar nos comentários

E Não se esqueça que temos muitas outras indicações, clique aqui e conheça um pouco mais.

E Curta o Site Mundo Hype nas redes sociais, compartilhe com amigos e continue por aqui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here