Preacher Volume 1: A Caminho do Texas

Este é um material que resolvemos chamar de “Flashback Hype”, por trazer conteúdo já postado e agora atualizado aos nossos dias. Serão artigos curtos e de fácil entendimento,com uma linguagem simples e direta….sem datas e regras,como um simples papo entre amigos….esperamos que gostem!!!!
Boa noite aos amigos do Mundo Hype!!!….estou de volta para escrever sobre um material de temática adulta, e de grande sucesso (tanto que já está em produção a sua 4ª temporada no canal ACM)….estou falando de Preacher !!!

Em Preacher: A Caminho do Texas ( linha Vertigo com 200 páginas, capa dura e ao preço de R$ 58,00 ), escrito por Garth Ennis e a arte de Steve Dillon, conta as aventuras de um pregador texano (Jesse Custer), sua amante pistoleira (Tulipa O’rourke) e um vampiro irlandês beberrão (Cassidy).

Nesse primeiro encadernado da série, nós somos apresentados ao reverendo Jesse Custer, que anda meio descrente do trabalho que vem fazendo em sua comunidade, na cidade de Annville.

Após ser possuído por uma entidade cria de uma diaba com um anjo, Jesse ganha o dom da Palavra (tudo que ele ordenar, as pessoas terão de fazer, sem poder resistir). Conseqüentemente, com a possessão dessa entidade (chamada Gênesis), a igreja em que Jesse pregava explode, matando todos os fiéis presentes. Com esse dom, Jesse decide ir atrás de Deus (que aparentemente está ausente do céu e de suas responsabilidades para com a humanidade), e no caminho acaba se reencontrando com sua ex-namorada, Tulipa, em fuga com um vampiro irlandês, chamado Cassidy.
A HQ é campeã em apresentar personagens bizarros, dentre eles o Santo dos Assassinos, um pistoleiro do velho oeste, indestrutível, munido de duas pistolas e com uma mira infalível, que os anjos revivem para ir atrás do reverendo Custer.
Um jovem que tem o rosto deformado após seguir o exemplo de Kurt Cobain, vocalista da banda Nirvana, que se mata ao puxar o gatilho de uma calibre 12 contra o rosto. O moleque sobrevive e ganha o bizarro apelido de Cara de C… (devido a bizarra semelhança
rsrsrs), e decide que vai caçar Jesse Custer, após o mesmo usar o dom da palavra para mandar seu pai se f…. (o que literalmente ocorre).

As histórias também são repletas de blasfêmia, um senso de humor que beira o doentio, bizarrices, nojeiras, sexo, palavrões, e níveis absurdos de violência. Mas mesmo dentro de tudo isso, Garth Ennis consegue trabalhar muito bem a amizade entre os três protagonistas principais. Suas histórias pregressas vão sendo apresentadas no decorrer da
trama bem pontualmente, nos momentos certos e suas personalidades são bem
fortes.

A arte de Steve Dillon está ótima e descreve em todos os detalhes, as emoções presentes
nos personagens. Preacher não é uma leitura de gosto aberto, mas quem já teve contato com os materiais publicados pela Marvel (com os personagens Justiceiro e Mercenário), sabem o que lhes aguarda.

Alguns temas abordados podem realmente incomodar algumas pessoas, quanto pode divertir outras. Mas acho que o que faz Preacher ser tão interessante é exatamente não conter censura de nada.

Qualquer coisa pode acontecer a qualquer momento, e isso te traz a sensação de imprevisibilidade, coisa que hoje em dia é bem raro de ocorrer, com tantos roteiros batendo nas mesmas teclas.

Eu sou o Paulo Cruz e espero por vocês em uma próxima publicação…..Força,Fé e Foco!!!

 

ANÚNCIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here