Review | Pecados Noturnos, de Islay Rodrigues

Review | Pecados Noturnos, de Islay Rodrigues

Pecados Noturnos é um romance de época da autora brasileira Islay Rodrigues. Esbarrei nesse livro por acaso e, depois de ler a sinopse, entrei em contato direto com a autora para conseguir meu exemplar. Lógico que, assim que o livro chegou, devorei em dois dias.

Sinopse: Lady Sophie Cavendish encontrava-se em sérios apuros. Para onde uma mulher grávida de oito meses deve ir após ser expulsa de casa pelo próprio marido?

Até onde sabia, sua madrasta nunca a acolheria de volta. Tinha dado graças a Deus ao se ver finalmente livre dela, quando Sophie, aos seus dezenove anos, cometeu o grande erro de acreditar nas palavras doces que saiam pela boca de um homem. Seu maldito marido, o duque de Ballister, que mais tarde, se tornou seu pior pesadelo.

Primeiro ele se certificou de humilha-la publicamente se esfregando com todas as meretrizes da cidade, e agora, a acusava de adultério, sendo que ele era o único adúltero naquilo que chamavam de casamento. E como se isso não fosse suficiente, decidiu acusa-lá de que o filho que carrega no ventre, não era dele e em uma noite de chuva torrencial, simplesmente colocou suas malas na soleira da porta e a enxotou para fora como um cão sarnento.

Condenada a um destino incerto, Sophie estava sem esperanças de salvação, até uma alma caridosa estender-lhe a mão, Seraphine York, uma jovem americana que vinha de uma família pouco tradicional, lhe ofereceu abrigo e um salário em troca de que Sophie lhe ensinasse a se portar como uma dama inglesa.

Sophie é claro, não pensou duas vezes e se mudou para o interior com a jovem, onde deu a luz a gêmeos e viveu os dias em completa paz.Só não imaginava que meses depois seu marido fosse aparecer em sua porta, exigindo os filhos que tinha negado, e que ele tentaria com todas as forças, tomar as crianças para si.

Pecados Noturnos é um livro de reviravoltas e idas e vindas para os quais não estava preparada o inicio dele já deixa a gente bem apreensivo. Eu quis matar o Cristopher até a última página. Logo nas primeiras páginas do livro vemos Christopher, nosso mocinho (ou vilão?) expulsando a esposa grávida na meio de uma tempestade, acreditando que o filho que ela carregava não era dele. Sophie, sem esperanças, senta-se na chuva e acaba recebendo a ajuda de uma jovem tanto diferente: Seraphine York, uma das irmãs York, que oferece a Sophie a oportunidade de arrumar um lar para o bebê que esperava e fugir da cidade onde seus sonhos foram destruídos.

O bebê dentro de sua barriga se mexia como um louco, talvez feliz de se ver livre do pai inútil.

Sophie, que poderia ter ido parar na completa miséria, faz as melhores amizades do mundo, a família York, que a tratam como um parente querido, cuidando dela, de sua segurança e de sua sobrevivência. As irmãs York, que passam a ser suas tuteladas, são ótimas figuras, e protagonistas dos próximos livros da série (que estou ansiosa para ler).

_ Deseja mesmo passar a eternidade solteira, Daphine? Parece solitário. – Josephine perguntou, e Daphine lustrou as unhas na saia do vestido calmamente antes de responder:

_Então tenho sorte, pois amo imensamente minha própria companhia.

Os filhos de Sophie nascem (sim, gêmeos) e a mulher seguia sua vida tranquila com os bebês e a família até que Christopher volta para requerer a tutela de seus filhos. Christopher joga baixo para ter sua esposa de volta, principalmente ao tirar os filhos que sequer estava por perto quando nasceram. Sophie sofreu bastante nas mãos do marido, que, quando volta, ao invés de colaborar, piora tudo.

Pecados Noturnos é um livro que é uma avalanche de emoções. Ficamos preocupados, com raiva, tocados e sorridentes ao ler e entender o que realmente aconteceu entre Sophie e Christopher, porque nem depois que volta Sophie tem paz.

Sobre o mocinho, ainda que parecesse um pateta completo (e o era), ao menos ele foi fiel a Sophie. O maior problema desses dois desde o inicio foi a falta de comunicação. Uma coisinha bem simples que Christopher poderia ter feito e teria poupado todo o sofrimento ao qual submeteu sua mulher.

Minha crítica principal vai a alguns erros que encontrei no livro e probleminhas de formatação, problemas que uma nova revisão sanaria se maiores problemas. Como não li a edição digital, não sei se aparecem também nos e-books.

No mais, adorei a leitura. Conheci uma nova autora que já é um sucesso (e indiquei para meio mundo), conheci personagens incríveis e fiquei curiosa com o que vem a seguir. Pecados Noturnos é um bom livro para se passar raiva com mocinhos babacas e se encantar completamente com mocinhas fortes que são capazes de tudo para defenderem o que amam.

Adquira seu exemplar na Amazon

Sobre o autor

Leia mais Reviews

Review | Esplendor da Honra, de Julie Garwood

Depois que li A Lady de Lyon da autora Julie Garwood, sabia que teria que ler outros livros dessa autora sensacional. E logo tive...

Review | Malorie, de Josh Malerman

Malorie de Josh Malerman, continuação do best seller Caixa de Pássaros foi o grande lançamento da Editora Intrínseca neste mês de julho. Em um ano cheio...

Review | A Canção de Sangue (Série A Sombra do Corvo 1), de Anthony Ryan.

A Leya recentemente lançou um comunicado sobre uma retração no gênero fantasia, justificando o abandono da publicação dos livros de Brandon Sanderson e de...

Review | A Garota do Calendário (Janeiro)

Atenção, a review abaixo é escrita a base de ironia, deboche, sarcasmos e tudo que pode habitar num coração geminiano! Pois bem, A Garota do...

Review | Beowulf de Santiago García e David Rubín

Em certo sentido, uma obra prima se estabelece como tal, pela marca que deixa em sua época, como fonte cultural. E cultura se caracteriza...

Review | Esplendor da Honra, de Julie Garwood

Depois que li A Lady de Lyon da autora Julie Garwood, sabia que teria que ler outros livros dessa autora sensacional. E logo tive...

Review | Malorie, de Josh Malerman

Malorie de Josh Malerman, continuação do best seller Caixa de Pássaros foi o grande lançamento da Editora Intrínseca neste mês de julho. Em um ano cheio...

Review | A Canção de Sangue (Série A Sombra do Corvo 1), de Anthony Ryan.

A Leya recentemente lançou um comunicado sobre uma retração no gênero fantasia, justificando o abandono da publicação dos livros de Brandon Sanderson e de...

Review | A Garota do Calendário (Janeiro)

Atenção, a review abaixo é escrita a base de ironia, deboche, sarcasmos e tudo que pode habitar num coração geminiano! Pois bem, A Garota do...