Review | Passagem, de Amanda Vital

Tratar a poesia como um assunto longe do grande público ainda é ainda um grande problema. Há um julgamento informal que poesia é perda de tempo. Nós, brasileiros, em média, não lemos muito e o gênero poético, até nas livrarias é deixada em um canto obscuro. O porquê disso, não sei, mercado, opção, desconhecimento, mas a análise de Fabrício Carpinejar nos planteia sobre o assunto: “(…) Não foi o público de poesia que desapareceu, como querem alguns teóricos da literatura. O que desapareceu foi a poesia em contato com a vida das pessoas. Talvez ela esteja adormecida, esperando que alguém traga de volta o simples prazer de ler um poema.”

E assim apresento a leitura de um livro que ganhei recentemente, Passagem, de Amanda Vital, que traz poemas sobre amor, família, mitologia, filosofia e as experiências pessoais da autora. Publicado pela Patuá, o livro reúne 25 poemas dessa jovem estudante de Letras (UFMG), numa clara passagem pela linguagem dos sentimentos em si.  A orelha do livro foi escrita pelo professor e escritor Márcio Leitão, o prefácio foi feito pela escritora Ana Farrah Baunilha, e o posfácio é de Nuno Rau, escritor e editor da revista Mallarmargens. O seu versar está ligado ao construir, entendendo e compreendendo tudo que a rodeia, numa conversa lírica e de um relacionamento múltiplo e infinito.

Amanda Vital no lançamento de seu Passagem.

O talento da jovem mineira de Ipatinga, está na maneira de imaginar seus versos com suas lembranças, o afeto de sua mãe ou o trilhar de uma homenagem a um poeta lido. Tem potencial, Amanda Vital cursa letras com ênfase em Estudos Literários em BH (UFMG) em Belo Horizonte, e já publicou Lux (2015) pela Editora Penalux, além de postar seus poemas nos blogs “Amanda Vital Poesia” e “Zona da Palavra”, produz videopoemas experimentais no Youtube, e colabora na Mallarmargens, uma revista de poesia e arte contemporânea.

Metáforas e doçuras, simplicidade e ternura é o que traz os poemas de Amanda, como ela aborda: “O Passagem nasceu de um tipo de poesia que venho escrevendo desde 2016, que notei ser bastante diferente da poesia do meu primeiro livro. Percebi uma mudança no estilo e resolvi publicar uma seleção dos poemas que posto nas redes sociais e nos blogs, depois de algum tempo de estudos mais aprofundados sobre poesia dentro do meu curso”. Assim, o livro em si marca uma “passagem”, uma mudança de estilo, marcando um novo caminho em sua carreira. Para conhecer e sentir, a poesia da autora é instigante, e todo tempo dedicado ao ler, declamar ou ouvir poemas é uma forma para continuar acreditando na sua força. E Amanda Vital soube trazer a sua realidade, o seu cotidiano, para aproximar mais leitores do gênero poético.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here