Review | Pacientes que curam de Julia Rocha

Review | Pacientes que curam de Julia Rocha

Pacientes Que Curam de Julia Rocha é um lançamento da Editora Civilizaçao Brasileira. Um livro de contos escrito por uma medica que trabalha no SUS

Julia Rocha, cantora, escritora e médica, autora de Pacientes que Curam
Julia Rocha, cantora, escritora e médica, autora de Pacientes que Curam

SINOPSE: Os textos de Pacientes que curam apresentam o que Julia – uma mulher negra, médica de família e comunidade, mãe e cantora – vivenciou no plantão no hospital, em seu consultório na Unidade Básica de Saúde, na UPA ou em visita a pacientes em casa. E, ao fazer isso, traçam um retrato de um Brasil periférico, que vive mal desde sempre. Ao mesmo tempo, revelam o que há de universal, de sensível, no humano. No livro, vemos como saúde é muito mais do que não estar doente: é ter garantido o direito ao trabalho, à moradia, à alimentação, à educação, ao lazer e aos demais componentes do Estado de bem-estar social. Mas como proporcionar direitos às pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social? Como fazer cumprir os artigos da Constituição que estabelecem acesso universal e igualitário à saúde?
A saúde é direito de todos e dever do Estado. O SUS, criado em 1986, é resultado de lutas dos movimentos sociais e engloba políticas de assistência e programas para a promoção da saúde, da democracia e da cidadania para todos os brasileiros, de forma gratuita. É considerado um dos maiores e melhores sistemas de saúde públicos do mundo.

Graças ao SUS e a sua rede de profissionais dedicados ao atendimento humanizado dos pacientes, temos a chance de conhecer a dra. Julia e os pacientes-personagens deste livro. Histórias como as de Juliana e Juraci, que sofriam de uma das piores doenças que a sociedade pôde transmitir, o racismo e a escravidão; de Ruth, que buscava um remédio para dormir e saiu com diagnóstico de opressão por machismo. E também como a da mulher que queria uma solução para diminuir o desejo sexual e descobriu que estava saudável; e de seu André, que quase morreu e encontrou o amor.

Pacientes que curam é um livro para se emocionar, para rir. É diversão e é alimento para a luta. Um livro para pessoas que sentem muito pelas injustiças e que teimam em mudar o mundo.

Eu gosto muito de crônicas em formato de relatos que tratam do dia a dia das pessoas, que relatam suas rotinas, seus pensamentos, sentimentos e que nos levam a reflexão. Por esse motivo, assim que soube do lançamento do livro de Julia Rocha logo me interessei em lê-lo, mas, para além de gostar do gênero, algo que não me fez hesitar um só minuto em querer ler essa obra foi o fato de eu já conhecer a doutora Julia das redes sociais, uma vez que acompanho seus relatos no facebook e já a admirava, o que só aumentou depois da leitura desse livro.

Nessa obra, conhecemos Julia, uma mãe, mulher negra, cantora e médica formada na especialidade de medicina de família e comunidade, uma especialidade que propõe ver o indivíduo como um todo independentemente de gênero, idade ou raça, e também trabalha levando em conta os fatores biológicos, ambientais e os demais fatores envolvidos na vida de um indivíduo e é exatamente o que encontramos aqui, uma médica que trata seus pacientes com humanidade e vê cada um em sua individualidade.

Julia nos traz nesse livro histórias de negros, moradores de rua, mulheres violentadas em seus corpos e em seus espíritos, crianças que passam fome, pais esgotados, pessoas que estão morrendo, e em cada uma das linhas aqui descritas ela nos faz conhecer e olhar para cada ser com empatia, com sensibilidade, com interesse e muitas vezes com uma indignação que lateja no peito, uma vez que nos perguntamos como a sociedade pode ser tão cruel com seus iguais e como pode haver tanto preconceito, tanta fome e tanta pobreza no mundo e no país que vivemos, na maioria das vezes bem ao nosso lado.

Os textos são curtos, envolventes, em alguns momentos engraçados mas sobretudo são emocionantes. Com as narrativas, desejamos abraçar os pacientes, a médica e desejamos multiplicá-la, só para todos termos o direito de receber um atendimento digno, como é o que Julia oferece para seus pacientes.

Confesso que durante a leitura eu não queria parar de ler, enquanto devorava um texto atrás do outro, mas, ao mesmo tempo, senti que é um livro que eu devo reler de tempos em tempos, só para relembrar o quanto ainda existem pessoas boas e humanas nesse mundo.

 

Além disso, são histórias que queremos guardar conosco para nos fazer ter esperança, fé e para nos fazer acreditar na vida mesmo nos dias mais difíceis.

Certamente, Pacientes Que Curam é uma cura para todos nós, é uma cura para a insensibilidade, para o egoísmo, uma cura para a desesperança, e com toda certeza todo mundo deveria ler essa obra.

E antes de finalizar, vale lembrar que eu já estou desejando muito uma segunda, uma terceira, uma quarta edição desse livro lindo, com outras histórias, outras Marias, Julianas, Sônias e muitos outros.

E você, já leu este livro? O que achou? Qual foi seu conto preferido?

Converse com a gente nos comentários.

Se você ainda não leu, e ficou interessado, segue aqui um link para compra do livro na Amazon ou no Submarino.

Pacientes Que Curam na Amazon.

Pacientes Que Curam no Submarino.

Lembrando que ao comprar com estes links, você ajuda na manutenção do nosso site.

E se você curtiu esta resenha, temos muitas outras clicando aqui.

Fique com a gente e nos indique para seus amigos que curtem cultura hype!

#pracegover . A capa do livro e muito singela. É toda cor de rosa e nela vê-se o desenho de duas flores como se fossem desenhadas a lápis

Leia mais Reviews