Review | O dia em que te amei, de Paula Toyneti Benalia

Review | O dia em que te amei, de Paula Toyneti Benalia

Eu já cheguei à conclusão que a Editora GiftBox simplesmente sequestrou o meu coração. Não tem nenhum livro dela que li até hoje que dei menos do que 4,5 estrelas. Com O dia em que te amei não foi diferente. Escrito pela brasileira Paula Toyneti Benalia, O dia em que te amei é o primeiro volume da série Deusas de Londres, que conta a história de Helena, uma dama filha de um homem cruel, e George, Duque de Misternham. 

O início do relacionamento dos dois já é extremamente turbulento, visto que George escolheu Helena por motivo de vingança, apenas pelo fato dela parecer a dama mais imprópria do salão, enquanto Helena ainda buscava um relacionamento certo, ou, que ao menos, ela conhecesse o noivo antes do casamento.  Para Helena, as coisas não saem como planejadas e, ao tentar fugir do casamento, ela é severamente castigada por seu pai. Esse castigo acaba não apenas por destruir os sonhos de Helena, mas complica a noite de núpcias e coloca George em uma situação pela qual ele nunca esperou. 

Ao longo do livro, os capítulos vão sendo alternados entre Helena e George, mostrando o ponto de vista dele, explorando o relacionamento e o que os levou a estarem juntos ali. Eu fiquei tocada com os motivos de George, ainda que, em diversas vezes, questionava as ações dele. 

‘Concluí então que, desde a primeira gargalhada que Helena soltou, o primeiro escândalo que presenciei, eu a amei.’ 

Helena cresce ao longo da história. Passa a entender George e está disposta a jogar o jogo dele, mesmo que talvez se machuque no caminho. Ela conta com a ajuda de uma personagem que, suspeito eu, possa ter alguma relação com o passado de George.

A construção do relacionamento do casal principal foi bem feita, mostrando que os dois têm boas intenções, mas são cheios de falhas. 

‘_ Não preciso de sua piedade e muito menos das suas ameaças. Creio que você já tirou tudo de bom e roubou meus maiores bens. Então, George, vou usar da minha curta vida ao seu lado para tornar bastante infernal e insignificante a sua.’

Sobre os personagens secundários, eu achei que eles foram tão essenciais para a trama que merecem um elogio à parte. Sei que o próximo livro será sobre Pietro e Nataly, mas quero um livro sobre Marshala, a costureira de Helena, que parece ser uma mulher que esconde vários segredos de todo mundo. 

O único detalhe que me incomodou é o excesso de pontos de exclamação. Durante a leitura, parecia que os personagens só falavam gritando, ao invés de apenas afetados por algum fato. É uma reclamação talvez boba, mas que realmente me incomodou ao longo do livro. 

Um livro sensacional que deu um ótimo gancho para o próximo da série: O dia em que te toquei. 

Bate-papo sobre "O dia em que te amei" com Cantinho da Érika - 6 ...

Leia mais Reviews