Review| Nascido do crime, de Travor Noah

Um livro autobiográfico do comediante e apresentador Sul-africano Trevor Noah. Atualmente ele apresenta o talk show “The Daily show” nos Estados Unidos.
Mas antes de ser um apresentador famoso e bem sucedido, Noah teve uma vida difícil passando por situações de racismo, violência doméstica e pobreza na infância. A Narrativa toda é mais sobre a vida dele antes da fama. Suas aventuras juvenis, relação com a família etc.

Trevor Nasceu durante o apartheid. O regime de segregação racial implementado na Àfrica do Sul, privando os negros de sua cidadania . Sua mãe, Patrícia Noah era negra e de origem Xhosa. Seu pai, Robert Noah, um branco suiço. Nascia ali , o pequeno Trevor, fruto de uma relação improvável e impossível na época. Já que negros não poderiam ser vistos com brancos e vice e versa naquele período. Patrícia então cuidou sozinha de Noah, já que o verdadeiro pai, não poderia participar ativamente da vida dele o tanto quanto gostaria. Trevor na infância, também era frequentador assíduo da igreja, já que sua mãe era uma mulher bastante religiosa.

               “Nada de lutar contra o sistema. Melhor tirar sarro dele”

Na narrativa não há uma linha temporal de acontecimentos. As histórias não seguem uma sequência. O que faz parecer contos aleatórios da vida do autor, divididas em capítulos. Ali as passagens se misturam entre infância, família, raça,etnia, religião, Vida escolar. E passa por assuntos dolorosos como racismo e violência doméstica vividas por sua mãe nas mãos do padrasto dele. Noah faz esses relatos com muita leveza e bom humor, trazendo alguns trechos divertidos de sua vida também para os leitores, como as travessuras de infância por exemplo. Isso destoa e suaviza um pouco os momentos tristes e apreensivos que também existem na narrativa.

Mais um ótimo livro trazido pela Tag para começar bem o ano. Esta foi a belíssima edição de Janeiro do Clube de leitura do selo Tag Inéditos em parceria com a Verus Editora.

Um livro rico em cultura africana e até mesmo história. Pude conhecer mais sobre o Apartheid pelos olhos de uma criança que viveu bem esse período tão humilhante e segregador.

“As pessoas são ensinadas a odiar e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar, porque o amor é algo mais natural para o coração humano do que seu oposto”.
Nelson Mandela

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here