Review | Não me esqueças, de Babi A. Sette

Continuando minha saga lendo romance de época, resolvi dar uma chance para mais uma autora brasileira… Mentira! Já estava louca para ler esse livro e só depois de saber a história eu descobri que a autora é brasileira. O livro Não me esqueças me chamou a atenção não apenas por ser um romance de época, algo que já adoro, mas também por ter uma temática de ‘A Bela e a Fera’ nas Highlands escocesas. Esse livro já estava na minha lista a algum tempo e, quando consegui adquiri-lo, ele furou fila e passou na frente de tantos outros que ainda me esperam. Não me esqueças de Babi A. Sette foi lançado pela Verus Editora em 2017.

Em um cenário de contos de fadas, Babi A. Sette convida o leitor a mergulhar em um mundo novo, repleto do encantamento que somente um amor de almas gêmeas pode realizar Aos vinte e um anos, Lizzie deveria estar empenhada em fisgar um noivo e finalmente se casar. Entretanto, após uma decepção amorosa, o coração da jovem só palpita por sua grande paixão ― os estudos sobre o povo e a cultura celtas. Esse interesse faz com que ela troque os concorridos salões de baile de Londres pelas estradas desertas e sinuosas das Highlands escocesas.

Ali, ela conhecerá Gareth, o enigmático líder do clã que vive no local mais remoto e bucólico da Escócia. Envolto em uma aura de mistério, ele luta para manter suas tradições, seus segredos e, principalmente, seu povo em segurança. Enquanto o austero Gareth tem a vida toda sob controle e resiste a mudanças, Lizzie está muito entusiasmada com suas explorações e descobertas. Porém a vida de ambos é alterada de maneira inexorável quando uma fatalidade transforma a tão sonhada aventura de Lizzie em pesadelo. Vindos de mundos tão diferentes, mas unidos por uma atração irresistível, Lizzie e Gareth vivem uma paixão proibida e desafiadora, sem saber que finalmente poderão encontrar aquilo que só ousavam buscar em sonhos.

O livro começa com Lizzie jovem, sofrendo uma desilusão amorosa que coloca em cheque sua confiança nos homens e faz com que a jovem decida nunca se casar. Com o passar dos anos, o seu pai, ao perceber que essa decisão da filha não era passageira, decide colocar um ultimato para a mesma. Nesse momento, surge uma oportunidade de escape para a nossa mocinha: ela é convidada para conhecer as Highlands, fugindo dos salões de baile londrinos, e tendo a oportunidade de aprofundar seus estudos sobre a cultura celta. Com essa oportunidade e um imprevisto na estrada, Lizzie e Gareth têm seus caminhos cruzados.

A história escrita por Babbi A. Sette é muito bonita, fluida e com uma escrita que leve, que encanta e nos prende à história. Lizzie é uma mocinha muito divertida, que vive sob o amor e proteção de seus pais e espera encontrar um amor como o deles, mas sabe que isso não seria possível em uma temporada em Londres. Ela é uma mulher decidida, disposta a aprender e ajudar a quem precisa.

Gareth é um dos personagens de romances de época que mais amei. É um homem marcado pelo passado e preso às suas responsabilidades de líder, colocando seu povo em primeiro lugar. Por mais que essas características sejam comuns a muitos personagens de muitos livros, o que mais gostei foi a sensibilidade que Babi empregou ao homem, que precisa se mostrar forte para os outros, mas que tem seus momentos de fraqueza, e não tenta esconder isso da mulher que ama, quando admite estar amando.

…as cicatrizes me provam todos os dias como a vida é frágil e me lembram que nem sempre temos o controle de tudo. O amor, por exemplo, só existe sem controle, quando você permite e se entrega…

Os personagens secundários também são um show à parte. Fiquei encantada com a tia de Gareth e com o irmão mais velho de Lizzie (e queria muito um livro contando a história dele). São muito bem desenvolvidos a maioria dos personagens, mas é nesse momento que as críticas começam rs…

Eu não consegui me envolver com a motivação dos ‘’vilões’’ – que não são bem vilões. Achei um pouco fraco nesse sentido. Uma coisa que me deixou bastante incomodada foi o modo de justificar a atitude de determinado personagem, sem ter deixado muito claro isso ao longo da história. Eu não sei se estava com as expectativas muito altas para ler esse livro, mas esperava um pouco mais da história em si. O romance se desenvolveu rápido demais (comum a vários livros nesse gênero) e as questões que realmente deixariam os personagens entre ‘a cruz e a espada’ não foram tão bem exploradas quanto deveriam, deixando o romance ficar muito lugar comum.

É um romance leve, bonito, em um cenário lindo com personagens cativantes. Porém, não recomendo a iniciar a leitura com a expectativa muito alta, pois pode acabar ficando um pouco frustrado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here