Review | Mister, de E L James

Sinopse:
Depois de vender 7 milhões de livros só no Brasil e de ter três de suas obras transformadas em filmes de sucesso, E L James volta com Mister, um novo romance que vai deixar os leitores sem fôlego até a última página.Maxim Trevelyan é inglês, bonito, rico, nunca precisou trabalhar e quase nunca dorme sozinho. Essa vida fácil muda quando uma tragédia acontece e Maxim herda um título de nobreza, as propriedades da família e toda a responsabilidade que vem com isso. É um papel para o qual ele não está preparado, e que agora deve se esforçar para desempenhar.Mas o maior desafio de Maxim vai ser lutar contra a atração por uma jovem enigmática que conheceu recentemente e que guarda um segredo do passado. Discreta, Alessia é misteriosa e sedutora, e logo o desejo de Maxim por ela se transforma em algo que ele nunca experimentou e não ousa nomear. Mas, afinal, quem é Alessia Demachi? O que ela esconde? Maxim será capaz de protegê-la do mal que a ameaça? E o que ela fará quando souber que ele também tem seus segredos?Do coração de Londres, passando pelo cenário rural da Cornualha até a sombria e ameaçadora beleza dos Bálcãs, Mister é uma história de amor e suspense que vai deixar os leitores de E L James apaixonados.

Ele a tocou.
Como faz em seus sonhos.
Como faz em sua imaginação.

Falando sobre:
Depois de 8 anos EL James está de volta com o livro The Mister, ou como foi lançado aqui pela Editora IntrínsecaMister. A história nos apresenta o casal Maxim e Alessia. Maxim Trevethick acabou de receber o título de conde e um grande império para administrar devido a morte repentina de seu irmão. Ele é completamente imaturo e sem responsabilidade. Um homem que leva a vida regada ao álcool, sexo e festas. Alessia Demachi é uma imigrante ilegal que fugiu da Albânia e possui uma paixão e um dom incrível pelo piano. Alessia trabalha como diarista na casa de Maxim e é desta forma que os dois acabam se conhecendo e claro, surge uma paixão arrebatadora entre eles. Alessia não é só uma imigrante ilegal na Inglaterra, ela também está fugindo. Para protegê-la, Maxim a leva para sua casa no interior do país, aonde vivem a tórrida paixão, mas quando voltam para cidade, com eles também voltam os problemas.

A autora abordou o tráfico humano, mas escreveu de uma forma muito vazia sobre este assunto. Maxim mudou rápido demais quando se apaixonou: ele simplesmente largou tudo e se tornou responsável do nada para viver este amor. Alessia é uma mocinha que tinha tudo para ser diferente, mas é fraca. Esperei uma virada, que ela fosse dar a volta por cima e se tornar independente, mas não aconteceu. Ela começou a história sendo virgem recatada e do lar e terminou da mesma forma (tirando o virgem).

Achei a leitura extremamente cansativa e, em diversos momentos, foi como se eu estivesse lendo a mesma parte diversas vezes. O livro parece não ter nenhuma grande revisão quanto à escrita. Os personagens secundários são jogados aleatoriamente na história.
Não tem início, meio e muito menos um fim para eles. Alguns poderiam até ser vilões mas não tem um aprofundamento sobre isso na história.

Se fosse um livro de 200 e poucas páginas, talvez a leitura fosse mais prazerosa, mas é muito grande e não tem uma história plausível. Além da leitura não ser prazerosa como já disse acima, ela também não foi nem um pouco gratificante. As comparações com a trilogia serão inevitáveis. O livro foi vendido e entregue como um volume único, mas duvido que ocorra pelo tanto de personagens secundários apresentados. E pelo fato dele não ter “um final”, ter ficado totalmente em aberto.

Vamos aguardar o que a autora nos reservou.

E vocês, o que acharam? Maxim e Alessia conquistaram vocês?

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here