Review | Layla de Colleen Hoover

Review | Layla de Colleen Hoover

Layla é o último livro de Colleen Hoover lançado lá fora e que já chegou aqui pela Galera Record, para atender ao seu enorme grupo de fãs.

Mais uma vez Colleen Hoover decide sair da sua zona de conforto, desta vez escrevendo um livro cujo tema principal é paranormalidade, e com uma pitada de suspense e de terror.

Com certeza este é o livro da autora que mais divide opiniões até hoje, e acredito que um motivo para muitos não terem gostado foi a grande comparação com Verity, onde a autora fez uma experiencia de grande sucesso ao tentar escrever um outro gênero.

Mas Layla é ruim??

Sim e Não.

Colleen Hoover , autora de Layla
Colleen Hoover , autora de Layla

Eu não sou leitor assíduo de Colleen Hoover, exatamente por saber que sua praia são histórias mais românticas, um estilo literário que não me atrai, mas aqui, confesso que fui vencido pelo hype.

E posso dizer que durante grande parte do livro a história não me agradou nenhum pouco.

O começo do livro é sensacional. O livro é narrado em dois tempos.

No presente temos uma mulher amarrada numa cama, mas é no passado que passamos a conhecer aquela história.

Leeds toca baixo numa banda que foi convidada para tocar em um casamento em uma mansão transformada em pousada no meio do nada, em uma cidade no centro dos EUA.

Durante a festa, enquanto está tocando, ele presta atenção em uma garota que não para de dançar as músicas da banda, mesmo que ela dance muito mal.

Logo ele descobre que ela é Layla, irmã da noiva e começa ali uma paixão arrebatadora, no melhor exemplo de amor à primeira vista, mas aqui, completamente crível, pois realmente Colleen Hoover tem o poder de criar diálogos românticos, que fazem com que a gente queira viver momentos iguais em nossa vida.

O casal passa a noite juntos e não se largam mais. Ao invés de irem embora cada um com seu grupo no dia seguinte ao casamento, ficam mais alguns dias no hotel e em pouco tempo já estão morando juntos.

Porém Leeds tem um passado, e um dia este passado bate a sua porta trazendo graves consequências, principalmente para a bela e alegre Layla.

Kit de Pré-venda de Layla, da Galera Record
Kit de Pré-venda de Layla, da Galera Record

Para se recuperar do ocorrido, Leeds acredita que seria bom retornar ao local onde se conheceram, para que as boas lembranças ajudem Layla. Porém o lugar já não é mais uma pousada, porém ele descobre que a grande casa está disponivel para alugar.

E é ali, naquela casa enorme, que coisas estranhas começam a acontecer.

Panelas viradas, copos quebrados e Layla cada vez tendo atitudes mais estranhas.

Neste ponto a história para mim teve uma queda absurda, pois me senti vendo um filme adolescente na sessão da tarde, que tentam fazer com que a gente tenha medo, mas não passam de diversos clichês.

Mas o problema nem é só a pegada adolescente.

O que realmente incomoda é que quando Leeds e nós descobrimos o que está ocorrendo, ele passa a ter reações completamente antagônicas ao personagem descrito no início do livro, e a leitura passa a literalmente nos embrulhar o estomago, pois a autora parece querer nos convencer que ali existe um grande amor, quando nossa ética diz que o que aquele rapaz está fazendo é terrível.

Imagino muitas pessoas querendo jogar o livro na parede.

Mas eu tenho que dizer que Colleen Hoover é dona do que faz é e muito corajosa. Desafio um leitor que não tenha odiado Leeds com todas as suas forças, e é preciso ter coragem para criar um protagonista tão odiável.

Mas nem tudo é o que parece.

Capa Americana de Layla
Capa Americana de Layla

Colleen tem tantas cartas na manga que traz reviravoltas sensacionais (OK, é tudo inverossímil, mas se for para ter vida real vamos ler jornal, certo?).

A partir de um certo ponto eu entrei de cabeça na história e por mais que já achasse que algo parecido pudesse estar acontecendo, fui pego de surpresa algumas vezes e shippei completamente o casal, passando todos os panos necessários.

Que história fofa!

Já imagino isso no cinema a e mulherada se debulhando em lágrimas.

Me julguem!

O livro com certeza lembra muitas outras histórias que você já viu / leu, mas mesmo assim consegue ter uma trama única e original, e no final confesso que fiquei sem ar, numa enorme torcida até a última página, para poder saber como aquilo iria terminar.

Alguns podem se incomodar por achar os personagens superficiais. Talvez amanhã eu esteja achando isso também, mas para mim Colleen mostrou dos personagens tudo o que precisava para que eu me interessasse por eles, e eu bato palmas para o talento e coragem desta autora.

Que ela continue se arriscando!

Seus leitores agradecem!

E você, ja leu este livro? O que achou?

É fã de Colleen Hoover? Jé leu outros livros da autora? Qual seu livro favorito?

Converse com a gente nos comentários.

Se você ainda não leu, e ficou interessado, segue aqui um link para compra do livro:

No Submarino: Layla 

Na Amazon. Layla

Lembrando que ao comprar com estes links, você ajuda na manutenção do nosso site.

E se você curtiu esta resenha, temos muitas outras clicando aqui.

Leia mais Reviews