Review: Killer Clown – Retrato de um assassino, de Terry Sullivan e Peter Maiken

Review: Killer Clown – Retrato de um assassino, de Terry Sullivan e Peter Maiken

Mais um livro documentário de True Crime lançado pela caveirinha darkside do selo Crime Scene. E já vou logo avisando: Se você espera uma leitura sobre um cara vestido de  palhaço que sai matando todo mundo à torto e à direito, esse livro não é para você.  Palhaço assassino é atrelado apenas à um dos trabalhos voluntários de Jonh Wayne Gacy. Sim, o assassino aqui mencionado era cidadão modelo, casado, pai, fazia trabalho voluntário vestido como o palhaço para entreter crianças em festas infantis e ações de caridade e matou 33 rapazes na década de 70, sendo assim, um dos assassinos mais cruéis de que se tem notícia nos EUA.

Jonh Wayne Gacy carcterizado como o palhaço Pogo ou Patches. Personagens que criou para entreter crianças.

 

Uma leitura que, apesar dos capítulos curtos, se mostrou bastante densa. É um livro muito bem detalhado, que conta desde os crimes e todo o processo de investigação até o julgamento, prisão e execução de Jonh Gace.
O empreiteiro de sucesso que se mostrava uma pessoa simpática , calma, educada e gentil, escondia um circo de horrores dentro de sua própria casa. Ele friamente atraia rapazes para se envolver sexualmente com ele, estuprava e depois matava os meninos estrangulados com um garrote improvisado. Ele tinha receio que os meninos o denunciasse por estupro e isso  deixasse a polícia na cola dele. Como ele dizia, matava por que mortos não falam.
E aí vem o absurdo: A frieza de Gacy. A polícia simplesmente encontrou 29 corpos no assoalho de sua casa. Fico pensando como alguém poderia dormir tranquilamente no andar superior sabendo que 29 pessoas estavam em estado de decomposição ali embaixo. As outras quatro foram descartadas no Rio Des Plaines, Illinois. Esse foi um serial Killer que deixou policiais, investigadores e promotores experientes bastante consternados, tamanha a frieza e crueldade do Réu.
Ele ainda ficou solto por algum tempo enquanto vários desses jovens foram dados por desaparecidos, até a polícia descobrir a coleção de horror que ele guardava em casa.

Não foi uma leitura fácil, é pesada, é inacreditável, é indigesta. Faz a gente ficar perplexo em saber que existem pessoas assim bem ao nosso lado. Pessoas acima de qualquer suspeita e que podem ser capazes de cometer tais atrocidades. Demorei para concluir por que como eu disse antes, é um livro denso, detalhado, investigativo e que às vezes se torna um pouco repetitivo. Mas não desencorajo a leitura de vocês. Para quem gosta de investigação criminal e livros de True Crime é o prato perfeito. Aqui a gente fica por dentro de como funciona a investigação nos EUA.

 

Infância

Está certo que a infância de Gacy foi um inferno. Tinha irmãos, e um pai abusivo que espancava constantemente a sua mãe na frente dos filhos. E não tratava Gacy bem. Parecia se sentir bem ao espancar o garoto. Ele era gordo e vítima de bullying no colégio.
E , em casa, tinha muito medo do pai e estava sempre em busca de aprovação do mesmo.

Mesmo assim não justifica a figura maléfica que ele se tornou.

Vida adulta

Matar se tornou divertido para ele. Ele achava que fazia os crimes perfeitos e jamais seria pego. Muito inteligente e bem articulado, realmente deu trabalho para os investigadores. Se envolveu em crimes sexuais, sodomia, tortura, assassinatos, prostituição e também necrofilia.

 

Curiosidade: Esse assassino inspirou o palhaço Pennywise, de It a coisa.

 

Outra curiosidade: Terry Sullivan, um dos autores do livro, é o promotor responsável pela investigação do caso Jonh Gace. E aqui ele reconstitui essa investigação e seus desdobramentos com riqueza de informações.

Preciso dizer que além de bem escrito e detalhado, no final o livro conta com várias imagens da investigação, e uma compilação de palhaços famosos, aterrorizantes ou não. Tem dicas de filmes e menção à palhaços conhecidos como pennywise e até  Bozo e o palhaço carequinha que tanto nos divertiram e fizeram parte da infância de muita gente,
E vocês, Já leram o livro? Tem medo de palhaço? (Eu tenho…rs ):)

Pretendem ler?

Contem pra gente.

Se são fãs de True Crime eu super recomendo.

 

 

 

Sobre o autor

Leia mais Reviews

Review | Contos Vol. 2, de H.P. Lovecraft

O volume dois dos contos reunidos pela Martin Claret do mestre do horror cósmico desta vez nos leva por um viés onírico, o chamado...

Review | Contos Vol. 1, de H.P. Lovecraft

A editora Martin Claret nos traz a peculiar e altamente influenciadora escrita de H.P. Lovecraft nesse primeiro volume de contos e nos mostra a...

Review | Custe o Que Custar de Harlan Coben

Custe o Que Custar é o penúltimo livro de Harlan Coben lançado nos EUA e o mais atual lançado aqui no Brasil pela Editora...

Review | Raio Negro: O Rei Aprisionado, de Saladin Ahmed e Christian Ward

  Com uma premissa inusitada desde seu título, afinal estamos falando do Raio Negro, um dos mais poderosos personagens de toda a Marvel, vê-lo aprisionado...

Review | O dia em que te toquei, de Paula Toyneti Benalia

Olá leitores do Mundo Hype! Hoje trouxe para vocês a resenha de uma série de época de uma autora brasileira que tem me encantado...

Review | Contos Vol. 2, de H.P. Lovecraft

O volume dois dos contos reunidos pela Martin Claret do mestre do horror cósmico desta vez nos leva por um viés onírico, o chamado...

Review | Contos Vol. 1, de H.P. Lovecraft

A editora Martin Claret nos traz a peculiar e altamente influenciadora escrita de H.P. Lovecraft nesse primeiro volume de contos e nos mostra a...

Review | Custe o Que Custar de Harlan Coben

Custe o Que Custar é o penúltimo livro de Harlan Coben lançado nos EUA e o mais atual lançado aqui no Brasil pela Editora...

Review | Raio Negro: O Rei Aprisionado, de Saladin Ahmed e Christian Ward

  Com uma premissa inusitada desde seu título, afinal estamos falando do Raio Negro, um dos mais poderosos personagens de toda a Marvel, vê-lo aprisionado...