Review | Jude – O Obscuro, de Thomas Hardy

Existe recompensa por se ter uma vida dura?

A Tag livros trouxe este ano aos seus assinantes uma belíssima edição do clássico  Jude – O Obscuro, escrito por Thomas Hardy na década de 1895. Como já é de costume aqui no Mundo Hype, trouxemos esse romance da era vitoriana e iremos apresentar alguns pontos importantes do livro para que você leitor aproveite o máximo da edição.
A Tag Livros através do selo Tag Curadoria, apresenta todo mês um novo livro aos associados, onde junto a edição é enviado uma revista de apoio a leitura, trazendo as principais características do curador do mês. Possui também curiosidades sobre a origem do livro e um pouco sobre a vida do escritor. (Clique aqui e conheça um pouco mais). Esta edição teve como curadora do mês a mega atriz brasileira Fernanda Montenegro, onde ela relata que o livro marcou sua vida de várias formas diferentes.
JUDE O OBSCURO - MUNDO HYPEThomas Hardy apresenta ao leitor um tipo diferente de romance, algo “desesperançado”, um embrolho melancólico da vida que foge completamente dos romances típicos da literatura. O personagem principal Jude Fawley, desde muito cedo injustiçado por sua condição de órfão de pai e mãe, é criado pela tia, criado na literalidade, pois o afeto e amor sempre lhe faltaram. Ainda criança conheceu um professor que lhe inspirou a vida. Agora o pequeno Jude tem um caminho a buscar, a vida acadêmica agora lhe tira o sono e traz um pouco de positividade em seus sonhos.
Mesmo naquela condição Jude prometeu a si mesmo que venceria na vida, estudaria por conta própria, aprenderia outras línguas e muitos conhecimentos que carecia. E assim o fez. Aprendeu sozinho, cresceu, despertou comentários de muitos sobre o seu esforço e também sobre sua investida. Porém nem tudo desenvolveu bem.
Mulheres o edificaram e ao mesmo tempo o atrasaram… Uma sociedade que não permitia que pessoas como Jude prosperassem, um sonho que a cada dia se tornava mais impossível… Como seguir adiante, frente a tantas adversidades?
Jude encontra Sue Bridehead, seu par romântico ao longo do drama. Uma mulher com cunho feminista, totalmente a frente de seu tempo. Indaga sobre os costumes e permissões das mulheres frente aos homens e critica ferozmente o modelo de casamento da época. Deixa claro seu ponto de vista e com um intelecto superior a muitos, se torna inflexível não apenas ao contrato (chamado matrimonio), mas também ao modelo de religião cristã que a sociedade adotou ao longo dos séculos. Jude é um homem sensível, uma qualidade vista com bons olhos nos tempos de hoje, mas pra época caracterizou um personagem apático, passivo e que vive da melhor forma que seus desejos permitem.
Já as mulheres de sua vida Arabella Donn e Sue completam o personagem trazendo características diferentes e por isso são tão marcantes. Seja pelo fato de uma sonhar demais e a outra ser pulso firme, seja pela inquietação da alma e a certeza do que se quer e tem.
Hardy descreve com maestria e ao mesmo tempo faz criticas ferrenhas ao modelo de vida do século 19. Lança provocações, personagens únicos, modernos para uma sociedade extremamente tradicional. Uma história sobre a vida, sobre a dureza do costumes sociais, sobre o preconceito aflorado (mais frequentemente religioso), sobre segundas chances, sobre culpa, medo, destino, sobre indagações da pobreza de nossas almas. Jude é um personagem a se lembrar por anos, um pobre diabo, envolto aos desejos de atender suas carências de infância… Thomas Hardy escreveu um livro não atemporal, mas que hoje é fácil de ser traduzido para os problemas contemporâneos.

JUDE O OBSCURO - MUNDO HYPECaso queira, o livro foi adaptado para o cinema, porém não com o mesmo nome aqui nas terras tupiniquins. Chegou no ano de 1996 com o titulo Paixão Proibida protagonizado pelos atores Christopher Eccleston (Jude Fawley) & Kate Winslet (Sue Bridehead). 


Não se esqueça de compartilhar nosso review com os amigos. Clique aqui e leia outras incríveis indicações.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here