Review I “Preacher Volume 1: A Caminho do Texas”

Review I “Preacher Volume 1: A Caminho do Texas”

Boa tarde amigos da Mundo Hype !!!

Eu sou o Paulo Cruz e estou com uma nova coluna sem data fixa de postagem (pintou a ideia, vai para o site).

Minha proposta é falar de tudo relacionado a “Cultura Nerd” mas de um jeito diferente; como se estivéssemos em uma roda de amigos, jogando conversa fora (sem regras e sem pesquisas mirabolantes).

Trazer conhecimento, curiosidades e abrir um espaço para trocarmos opiniões, nos divertindo falando do que realmente gostamos.

Hoje vamos falar sobre um material de temática adulta (já me desculpando por algumas palavras no texto), e de grande sucesso (tanto que já está em sua 4ª temporada no canal ACM)….estou falando de Preacher !!!

Preacher: A Caminho do Texas por Garth Ennis (roteiro) e Steve Dillon (arte), conta as aventuras de um pregador texano (Jesse Custer), sua amante pistoleira (Tulipa O’rourke) e um vampiro irlandês beberrão (Cassidy).

Nesse primeiro encadernado da série, somos apresentados ao reverendo Jesse Custer, que anda meio descrente do trabalho que vem fazendo em sua comunidade na cidade de Annville.

Após ser possuído por uma entidade nascida de um relacionamento de uma demônia e um anjo, Jesse ganha o dom da Palavra (tudo que ele ordenar, as pessoas fazem sem poder resistir). 

Conseqüentemente com a possessão dessa entidade (chamada Gênesis), a igreja em que Jesse pregava explode matando todos os fiéis presentes. 

Com esse dom, Jesse decide ir atrás de Deus (que aparentemente está ausente do céu e de suas responsabilidades para com a humanidade), e no caminho acaba se reencontrando com sua ex-namorada Tulipa, em fuga com um vampiro irlandês chamado Cassidy.

A HQ é campeã em apresentar personagens bizarros, dentre eles o Santo dos Assassinos (um pistoleiro do velho oeste indestrutível e munido de duas pistolas com uma mira infalível, que os anjos revivem para ir atrás do reverendo Custer).

Um outro personagem famoso, é um jovem que tem o rosto deformado após tentar se matar utilizando uma calibre 12 contra o rosto.

O garoto sobrevive e ganha o bizarro apelido de Cara de C* (devido a bizarra semelhança…rsrsrs), e decide que vai caçar Jesse Custer, após o mesmo usar o dom da palavra para mandar seu pai se f* (o que literalmente ocorre).

As histórias também são repletas de blasfêmia, um senso de humor que beira o doentio, bizarrices, nojeiras, sexo, palavrões, e níveis absurdos de violência.

Mas mesmo dentro de tudo isso, Garth Ennis consegue trabalhar muito bem a amizade entre os três protagonistas principais.

Suas histórias pregressas vão sendo apresentadas no decorrer da trama bem pontualmente, nos momentos certos e suas personalidades são bem fortes.

A arte de Steve Dillon está ótima e descreve em todos os detalhes, as emoções presentes nos personagens.

Preacher não é uma leitura de gosto aberto, mas quem já teve contato com os materiais publicados pela Marvel (com os personagens Justiceiro e Mercenário), sabem o que lhes aguarda.

Alguns temas abordados podem realmente incomodar algumas pessoas, quanto podem divertir outras.

Mas acho que o que faz Preacher ser tão interessante é exatamente não conter censura de nada.

Qualquer coisa pode acontecer a qualquer momento, e isso traz a sensação de imprevisibilidade, coisa que hoje em dia é bem raro de ocorrer com tantos roteiros batendo nas mesmas teclas.

E aí?….gostaram?

Deixem seus comentários, críticas e sugestões….e com base nas suas opiniões, vou postar assuntos de seu interesse e que agradem….para que continuemos nos divertindo e celebrando a amizade….conto com vocês….fuiiii !!!

Sobre o autor

Leia mais Reviews

Review | Neurocomic, de Matteo Farinella e Hana Ros

Eu amo livros de divulgação científica, isso é um fato. E quando é possível aliar divulgação científica com quadrinhos e uma edição incrível da...

Com Sangue, de Stephen King

Há uma máquina criadora de histórias, com alto índice de produtividade e criatividade que finge se passar por humano chamado S.T.E.P.H.E.N. K.I.N.G. - Hoje...

Review | O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel

O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel é um thriller realmente psicológico que acaba de ser lançado pela Editora Verus. Você curte thrillers com...

Review | Sem Saida de Taylor Adams

Desde o fim do ano passado venho escutado que Sem Saída de Taylor Adams, lançado pela Faro Editorial é o livro de suspense do...

Review | Villette de Charlotte Bronte

Villette foi minha primeira experiência com Charlotte Bronte, e apesar de ser uma leitura lenta, tornou-se uma leitura interessante, principalmente pelo retrato da época...

Review | Neurocomic, de Matteo Farinella e Hana Ros

Eu amo livros de divulgação científica, isso é um fato. E quando é possível aliar divulgação científica com quadrinhos e uma edição incrível da...

Com Sangue, de Stephen King

Há uma máquina criadora de histórias, com alto índice de produtividade e criatividade que finge se passar por humano chamado S.T.E.P.H.E.N. K.I.N.G. - Hoje...

Review | O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel

O Segredo de Rose Gold de Stephanie Wrobel é um thriller realmente psicológico que acaba de ser lançado pela Editora Verus. Você curte thrillers com...

Review | Sem Saida de Taylor Adams

Desde o fim do ano passado venho escutado que Sem Saída de Taylor Adams, lançado pela Faro Editorial é o livro de suspense do...