Review| Greenwich Park , de Katherine Faulkner.

Review| Greenwich Park , de Katherine Faulkner.

A Tag Inéditos me “enganou” dessa vez. No mês de Junho nos trouxe um tremendo thriller psicológico muito bem camuflado por essa capa bonitinha e multicolorida. Que leitura Fluida! Quantas reviravoltas boas nesse enredo. A autora Katherine Faulkner entregou um suspense muito bem estruturado, com personagens complexos nos injetando uma boa dose de adrenalina. Vamos à resenha de Greenwich Park:

Capa estrangeira de Greenwich Park. Primeiro romance da autora Katherine Faulkner.

 

Helen tem a vida perfeita. É casada com Daniel, que é arquiteto e é um marido maravilhoso. Mora em uma mansão vitoriana belíssima herdada de seu pai numa cidadezinha chamada Greenwich Park. E para completar essa perfeição toda está grávida. Como uma boa mãe, ela já se atenta a tudo sobre esse universo de horários, mamadeiras e fraldas. Matricula-se em um curso de pré natal junto com a cunhada que também espera um bebê. Mas que desiste de fazer as aulas. Seu marido também anda distante, pois precisa trabalhar e nem sempre dá para acompanhá-la no pré natal. Nessa caminhada materna solitária ela conhece Rachel em uma dessas aulas.  A mulher é o oposto de Helen. É mais jovem e  meio imprudente, fuma e toma uns goles de vinho estando grávida. É mãe solo. Logo, Helen fica contente de ter feito uma amiga. Ter alguém com quem fazer as aulas e conversar sobre bebês lhe traz certo alento. Afinal,  está de licença maternidade e quase não tem com quem conversar. Ela só não contava com a proporção que Rachel tomaria na sua vida nos próximos meses.  Rachel é expansiva, fala muito, ri demais, pergunta demais sobre a vida de Helen, sobre seu bebê, sobre sua família, seu marido, seu casamento, sua casa. As perguntas não tem fim. As coincidências com que ela “Esbarra” com Helen na cidade também não. Helen então passa a achar estranho e se arrepende de ter aberto tanto de sua vida para Rachel, que apesar de ser uma nova amiga” não deixa de ser uma desconhecida, da qual ela não sabe absolutamente NADA.  Ela até tenta fugir dessa “amizade” mas pode ser tarde demais. Ela tem medo por que o que era para ser uma amizade vira praticamente uma perseguição. Helen se sente invadida, encurralada, exposta. Pede que Rachel vá embora de sua vida. Então ela desaparece, a polícia entra em ação e todos acabam na mira dos investigadores.

 Quem quer que sejamos. O que quer que tenhamos feito. Todos nós temos nossas razões. Se alguém se der ao trabalho de ouvir

 

Nessa história todo mundo é estranho, todo mundo tem seus defeitos, tem suas esquisitices. Helen é extremamente reparadora e invejosa da vida da cunhada , Serena, que é casada com seu irmão Rory. Daniel está sempre ocupado, distante. Serena é fotógrafa, deslumbrante e não parece totalmente verdadeira. Charlie , o outro irmão da Helen é todo amalandrado, envolvido em pub´s e drogas. E Katie, a amiga jornalista que também investiga casos criminais.  Todos alí tem uma aura de mistério. A cada capítulo a suspeita do leitor muda de rumo enquanto os segredos se desdobram. Todo mundo levanta suspeitas. Todos parecem culpados.

O livro é dividido em Três perspectivas :  Helen, Serena e Katie. O que torna a leitura mais interessante e ágil, já que é impossível largar o livro de tão bom que é. O livro conta com capítulos curtos, o que torna o ritmo mais veloz, sem cansar o leitor.

Além de todo o mistério envolvendo Rachel, que é a personagem misteriosa aqui. A autora trata de temas importantes como maternidade, Luto, estupro, abandono, mentiras, traições. A Tag inéditos fez uma ótima escolha trazendo esse livro tão bem escrito e tão original em primeira mão para os seus assinantes. Torço para que venham mais suspenses viciantes e vira-páginas como esse.  Aproveito para dizer que o kit do mês de junho estava maravilhoso. Projeto gráfico espetacular, um visual muito bonito, diagramação impecável e um enredo de tirar o fôlego, que é o mais importante. Que venha o próximo thriller Psicológico.

Kit da Tag inéditos do mês de junho contendo Luva, o livro , Marcador de papel, Marcador de metal como o brinde do mês e um livro Extra.

 Sobre a autora:

Katherine Faulkner, é uma jornalista premiada e formada em história na Universidade de Cambridge. Ela já trabalhou com repórter investigativa e como editora de jornal, tendo chefiado a redação do Times (Londres). Greenwich Park é seu primeiro livro. A inspiração para essa trama tem como ponto de partida a complexidade da amizade entre mulheres, surgiu de sua experiência ao socializar com grávidas que conheceu em um curso pré-natal. Ela mora em Londres com o marido e duas filhas.

Leia mais Reviews

Review| Greenwich Park , de Katherine Faulkner.A Tag Inéditos me "enganou" dessa vez. No mês de Junho nos trouxe um tremendo thriller psicológico muito bem camuflado por essa capa bonitinha e multicolorida. Que leitura Fluida! Quantas reviravoltas boas nesse enredo. A autora Katherine Faulkner entregou um suspense muito bem estruturado,...