Review | Formas de Voltar para Casa de Alejandro Zambra

Às vezes surge a vontade de ler um livro diferente, fora dos hypes do momento e do eixo Estados Unidos – Inglaterra.

Formas de Voltar Para Casa de Alejandro Zambra relançado pelo selo Tusquets da  Editora Planeta foi um titulo que me atraiu, por ser um exemplar da literatura chilena, que conheço muito pouco.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo autor, que começa nos contando a estória de sua infância, a partir do terremoto acontecido no Chile em 1985 e quando o país vivia uma ditadura com Pinochet.

Neste dia ele conheceu Claudia, sobrinha de seu vizinho Raul. A principio, seus personagens secundários.

Durante o período da ditadura, seus pais mantiveram-se sempre neutros.

Mas um dia, ao caminhar pela rua, ele percebe estar sendo seguido por Claudia, e ela lhe pede que siga sempre Raul e a mantenha informada sobre seus passos.

Mas qual o interesse de Claudia, uma menina de 12 anos em Raul? E quem são aquelas pessoas que ele recebe em casa? E qual a origem de Claudia?

O tempo passa e encontramos o autor no presente, onde ele é um professor e romancista.

Ali ele nos conta que saiu de casa com 20 anos, e hoje, com a abertura do país, busca escrever um novo romance: a historia de sua infância e Claudia.

O que adere à memória são esses pequenos fragmentos estranhos que não tem princípio nem fim.

Para isso, ele precisa voltar para sua casa, lembrando momentos deste passado e repensando o seu presente.

Hoje fica clara a diferença de opiniões entre o autor e seus pais, que durante o período da ditadura, mantiveram-se sempre neutros.

Mas quais terão sido os efeitos da ditadura em todas estas pessoas?

O que aconteceu com Claudia e seu tio Raul?

O que nos une é o desejo de recuperar as cenas dos personagens secundários. Cenas razoavelmente descartadas, desnecessárias, que no entanto colecionamos sem cessar

Formas de Voltar Para Casa é um livro curto, em muitos pontos com uma linguagem ate poética, onde Zambra nos leva a lembrar de nossa infância, com nosso primeiro amor, a visão que temos de nossos pais, como eles nos veem e principalmente o impacto da vida politica no dia a dia daqueles personagens.

O autor ainda mostra muitas maneiras de se voltar para casa.

Quando pequeno ele se perde e consegue voltar para sua casa, mostrando que já pode ser independente.

Com 20 anos sai de casa e agora com 35 volta para buscar sua estória antiga para seu livro, porem encontra muitas divergências de ideais com seus pais, que não valem a pena serem discutidas.

Olho-me no espelho e penso que a roupa dos pais deveria sempre ficar grande em nós. Mas penso também que precisava disso; que às vezes precisamos nos vestir com a roupa dos pais e nos olhar demoradamente no espelho

Ele também tenta retornar para um relacionamento que não deu tão certo, mas no qual ainda parece haver amor.

E temos ainda Claudia, voltando para sua casa, o Chile, para enterrar seus mortos.

Um livro curto e de linguagem poética.

Para quem busca uma leitura diferente.

O que adere à memória são esses pequenos fragmentos estranhos que não tem princípio nem fim

E você, curte ler literatura Latino Americana?

Qual seu livro favorito e porque?

Vamos conversar nos comentários.

E não se esqueça que temos muitas outras indicações, clique aqui e conheça um pouco mais.

E Curta o Site Mundo Hype nas redes sociais, compartilhe com amigos e continue por aqui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here