Review | Farras Fantásticas, organizado por Ian Fraser, Ricardo Santos e João Mendes

Review | Farras Fantásticas, organizado por Ian Fraser, Ricardo Santos e João Mendes

Farras Fantásticas é uma antologia de contos escritos por autores nordestinos, organizado por Ian Fraser, Ricardo Santos e João Mendes. Foi publicado pela Editora Corvus através de apoio coletivo na plataforma do Catarse.

Esse livro foi meu primeiro contato com a editora, então vou tentar falar de tudo um pouco. Primeiro, a edição. Farras Fantásticas conta com 352 página em papel pólen soft 80g/m². Para aqueles leitores que tem problema de vista, sabem bem que esse papel é super confortável para ler e não é transparente. O livro ainda conta com várias ilustrações de Caique Pituba. Minha edição ainda veio com marcador, uma ilustração A3 e uma caderneta com o conto A história de Juvenal e o Dragão, de Leandro Gomes de Barros.

Farras Fantásticas tem 18 contos, escrito por autores nordestinos, cada um falando um pouco de suas festas típicas, e dando um toque de fantástico a cada história. Eu, como nasci e cresci no sudeste, conhecia algumas das festas citadas no livro, mas essa leitura me mostrou um universo muito maior e mais maravilhoso dentro do nosso país. E os autores presentes no livro são: André A. Lima, Auryo Jotha, Carol Vidal, Cesar Miranda, Chico Milla, Fernanda Castro, Franz Andrade, G. G. Diniz, Guilherme Ramos, Henggo, Henrique Ferreira, Igor Chacon, Laís Lacet, Laísa Couto, Márcio Benjamim, Mariana Madelinn, Nina Ladeia e Thiago Lee.

Catarse: Antologia Farras Fantásticas une festas nordestinas ao fantástico  | Mais QI Nerds
Autores de Farras Fantásticas. Fonte: Mais QI Nerds

A cada conto lido, maior era a minha vontade de abraçar esse livro e divulgar para todos os meus amigos leitores. E Farras Fantásticas é um livro para todo mundo. Gosta de contos? Aqui tem. Fantasia? Tem também. Gosta de saber mais da cultura nacional? Só chegar aqui e ler. E o livro consegue abranger até a representatividade LGBTQ+ de uma forma tão fluida que mal sentimos, só está ali.

O amor não tem idade, filha.  É irmão do tempo. E andam juntos, rindo, enquanto nós e que passamos pela vida.  – Capa Preta, Guilherme Ramos.

Temos histórias de amor, de família, de tradições e até mesmo sobre a morte. Cada um dos autores presentes conseguiu transmitir aqui um pouco de ensinamento, além do próprio ato de se entreter lendo.

A morte é coisa complexa, rapaz. Tem gente que não precisa ser enterrado para beijar o Céu ou abraçar o Capeta ( pra quem acredita que ele exista). E eu pessoalmente gosto de pensar que não tenho medo da morte, mas no jeito que ela se desenrola.  – O Odu quer brincar na festa – Mariana Madelin

Eu gostaria de falar de cada um dos contos do livro, mas acredito que me perderia demais falando bem de todos que minha resenha ficaria gigante. Então serei mais sucinta e vou falar dos dois contos que mais me marcaram.

O primeiro foi O dragão fugiu! de Cesar Miranda. A narrativa desse conto consegue ser fantástica e investigativa ao mesmo tempo. Cesar conseguiu me deixar ansiosa para saber como o dragão fugiu, e mais ainda, como eles iriam recuperar a estátua do dragão fugitivo. A ação desenvolvida aqui é incrível e deixa a gente atônito a cada página.

Outro conto que me marcou foi Arrebentação de Carol Vidal. A história consegue ser tão íntima, mostrando um festejo e a passagem de um legado de pai para filho. Mostra como a natureza é capaz de dar e de receber a quem estava disposto a aceitar. Como a própria Carol mesmo diz em seu conto: O mar, implacável em seu constante ir e vir, era acolhedor com quem tinha no coração a pureza cristalina como a água.

Farras Fantásticas é um livro para ser lido com todo o carinho, seja por leitores nordestinos que já conhecem suas raízes, quanto por quem é de fora e está disposto a apreciar uma cultura tão plural e tão rica de costumes, festas e histórias.

Nem sempre a gente entende os mistérios da vida, mas com o tempo aprende a aceitar que as marés seguem seu curso.  – Arrebentação, Carol Vidal.

Leia mais Reviews