Review | Coleção Definitiva do Homem-Aranha #5 – Feroz

Review de Coleção Definitiva do Homem-Aranha #5, escrito por Roberto Aguirre-Sacasa e desenhos de Angel Medina e Clayton Crain, lançado em junho de 2017 pela Editora Salvat, 128 páginas, R$ 39,90, formato americano. Originalmente em Sensational Spider-Man #23-27.

Sinopse:

Uma raiva perversa infectou os inimigos mais bestiais de Peter Parker! Agora, com o Lagarto, a Gata Negra e muitos outros com sede de sangue, o Escalador de Paredes será caçado como nunca aconteceu antes. Imerso no coração das trevas, o Sensacional Homem-Aranha terá de se tornar um tipo totalmente novo de herói para ter alguma chance de sobreviver ao iminente e devastador ataque!

Comentário edição a edição:

Edição #23: Em uma noite como qualquer outra, uma onda de crimes extremamente violentos assola a cidade, e até mesmo os animais não estão ilesos. O sentido de aranha de Peter não para de alerta-lo mesmo que aparentemente não haja nada de errado.

Edição #24: Atendendo a um pedido de socorro de seu amigo, o Dr. Curt Connors, o Homem-Aranha chega tarde e acaba se deparando com o Lagarto… ou melhor, dois Lagartos! A Gata Negra aparece e se envolve na luta, contudo, essa note, todos com poderes ou habilidades animais parecem estar sofrendo de um surto de ferocidade incontrolável.

Edição #25: O Homem-Aranha leva Billy Connors, filho do Dr. Connors, gravemente ferido, depois de ter se transformado no outro Lagarto, até Reed Richards em busca de ajuda. Enquanto o menino é examinado, Mary Jane e a tia May eram atacadas pelo Homem-Lobo (John Jameson) na própria Torre dos Vingadores.

Edição #26: Trajando uma nova armadura vermelha e amarela projetada por Tony Stark, o Homem-Aranha busca a ajuda de Madame Teia. Puma encontra a Gata Negra e conta o que aconteceu com ele, relacionado à epidemia. E enquanto procura pelo seu filho, o Lagarto é atacado por Ratus.

Edição #27: A Gata Negra e Puma decidem agir e tentar parar a fúria do Lagarto e de Ratus. Depois de descobrir alguns segredos sobre a violência que tomou conta da cidade, o Homem-Aranha ainda tem de enfrentar o responsável pela praga.

Análise final:

O clima de suspense e tensão gerada no começo do arco até que desperta o interesse do leitor. À medida que a trama se desenrola, temos a impressão de algo realmente irá gerar uma grande surpresa, o que infelizmente não acontece. A forma narrativa lembra muito a série do Homem-Aranha lançada nos anos 90 sob a direção de Todd McFarlane, inclusive o clima da história lembra até certo ponto o famoso arco Tormento. Os desenhos de Angel Medina, porém, são muito inconstantes e para piorar, na quarta parte da história, ele é substituído por Clayton Crain que tem um traço completamente diferente, destoando ainda mais o arco como um todo. Leitura insatisfatória.

Nota geral: 5,0

Por Roger

Feroz
REVER GERAL
Homem-Aranha
5,0
SHARE

Colecionador de HQs Marvel desde 1981 quando comprei minha primeira HQ Heróis da TV Nº 21 pela Editora Abril e HQs DC desde 1984 quando a Abril lançou os três títulos: Super-Homem, Batman e Heróis em Ação. Durante a década de 90, por motivos pessoais, fiz uma pausa, mas retornei em 2000 lendo algumas histórias do universo Ultimate.

Últimos Reviews