Review | Cidade da Lua Crescente, de Sarah J. Maas

Review | Cidade da Lua Crescente, de Sarah J. Maas

Cidade da Lua Crescente, de Sarah J Maas, estremeceu minha relação com a autora depois de duas séries que estão no meu TOP 5 de séries favoritas de fantasia.

Cidade da Lua Crescente não foi um livro fácil para eu ler, tanto que comecei a ler ano passado e só fui terminar em junho de 2021. O livro não é ruim, longe disso, mas a história pareceu se arrastar tanto que sempre acabava pegando outros livros na frente para ler antes de finalizar esse.

O livro conta a história de dois personagens principais: Bryce, uma semi feérica que perdeu a melhor amiga em um ataque de um demônio e que precisa lidar com o luto, com a investigação da morte da amiga e com todo o preconceito que vive por não ser uma feérica pura, e Hunt Athalar, um anjo caído e escravizado pelo governador da cidade que acaba envolvido na investigação.

Sinceramente, não fazia sentido que fossem amigas: a futura alfa de todos os lobos, uma mercenária assassina travando uma guerra além-mar, uma incrivelmente talentosa dançarina e única fauna a abrilhantar o palco do Balé da Cidade da Lua Crescente e… ela.

Bryce é uma personagem muito bem construída, pois vemos que ela apresenta uma versão de poderosa e independente para todos do lado de fora, mas apenas suas amigas mais próximas sabem que ela passou por maus bocados e que ela tem medos e dúvidas como qualquer mortal. Hunt, com a convivência com Bryce, passa a ver isso e tenta mostrar também seu lado mais passional, tentando esconder dela seu ponto assassino.

Sim. Bryce era corajosa. Era estúpida e impetuosa, mas pelo menos não era covarde.

 

A risada de Hunt reverberou por seus ossos.

_ Recebemos ordens de investigar esses assassinatos a fundo. Então odeio lhe dizer isso, amor, mas nossa relação está prestes a se tornar íntima e pessoal.

A interação desses dois arrancam várias gargalhadas ao longo da leitura, principalmente quando eles interagem na frente de outros personagens, como a duende da biblioteca e o meio irmão de Bryce.

Entendo que, por ser o primeiro livro de uma nova série, a trama demora mais e se desenrolar porque a autora precisa apresentar o novo universo, mas achei que essa apresentação foi enrolada demais.

Sobre a quarta e última parte do livro… Leiam esse livro só pra ler essa parte. Leiam Cidade da Lua Crescente para ver o quanto Bryce é forte e quanto Hunt é legal. Só leiam.

 

Resenha também disponível no @devorandolivros_oficial

Leia mais Reviews