Review | Caligem: Uma história de Fictesia

Review | Caligem: Uma história de Fictesia

29 Janeiro se tornou o símbolo do dia da visibilidade trans, para lembrarmos da luta dessas pessoas por igualdade, vós ativa, reconhecimento e, principalmente, respeito. Cabe a nós utilizarmos os espaços que temos para tornar a visibilidade real e ampla, mostrarmos aos nossos círculos trabalhos das pessoas trans para revelar os tesouros e experiências que deixamos de vivenciar por simplesmente ficarmos em nossa bolha. Aproveitado a deixa trago o review de um conto da Pricila Elspeth uma escritora, historiadora e pesquisadora independente de lendas e culturas nacionais, trans não-binárie que, nesta obra, nos transporta para o espaço numa aventura futurística além das fronteiras do nosso sistema solar. A obra faz parte de um projeto maior chamado fictesia, cujos apoiadores se tornavam personagens do livro.

Caligem: Uma história de Fictesia

“Primeiro ela sentiu algo invisível tocar a sua pele, espalhar-se por toda ela de forma homogênea, não era algo palpável, era mais como uma sensação boa, morna e estimulante, depois se deu conta de que estava consciente Mas já?…”

É assim que abre o conto de Pricila Elspeth que narra os sufocos que a capitã Kerolyne passa, pondo à prova sua inteligência e força de vontade para que sua missão seja concluída. São as três primeiras linhas de uma aventura de ficção científica que prende a sua atenção do começo ao fim, repleta de referências e mostrando a razão deste gênero ser tão instigante e rico.

A história se passa no distante futuro de 2810, a civilização humana já domina fronteiras além do planeta azul, duas potências competem entre si, a mais militarizada e rica marciana e a nação independente de Gamínedes. Kerolyne é a capitã de uma nave em missão de colonização que foi despertada antes do tempo de seu sono criogênico devido a um mal funcionamento no sistema causado por uma energia desconhecida, agora precisa o mais rápido possível colocar a nave de volta em hipervelocidade, superando as dificuldades técnicas e o comportamento estranho e autoritário de tupã, a inteligência artificial que gere a nave.

Os maiores pontos acertados do conto estão em como ele apresenta e desenvolve a protagonista e na condução da narrativa. No primeiro, o faz com sutileza e carinho, traz uma personagem dona de si, forte, inteligente e competente, revelado em como ela raciocina e reflete sobre o problema e sua situação. Por mais que a protagonista não possa enxergar, em nenhum momento a escritora aborda esta condição como uma desvantagem ou como de forma clichê dando “superpoderes”, ela usa esta condição para apresentar ao leitor um mundo totalmente novo, ou melhor, um convite para perceber aquele mundo de forma mais sinestésica, trazendo muito dos outros sentidos que desenham o mundo na cabeça do leitor de uma forma mais imersiva, é uma narrativa que se utiliza muito bem da sua mídia para trazer experiências  únicas.

Quanto no desenvolvimento da narrativa, é uma história bem fundamentada nas grandes referências, sendo 2001 – Uma odisseia no espaço uma das referências mais fortes, mas sem repetir meramente, as usa como tempero, além, claro, de deixar vários pedaços de pão pelo caminho que vão preenchendo o lore e explodindo a sua cabeça a cada relida, ainda assim sem se desviar de ser uma história sobre personagens humanos que amam, sofre, e lutam para continuar vivendo.

A conclusão não deixa a peteca cair por justamente ser uma solução com um peso emocional muito forte, reforçando que o ser humano, independente da era, pode superar qualquer adversidade e se libertar de qualquer grilhão tecnológico desde que não se desligue de seu lado emotivo, neste caso, do amor.

Não tem como terminar este conto sem querer buscar mais deste mundo e de histórias como esta. se interessou? Ele e mais outros contos desta escritora fenomenal podem ser encontrados em formato digital na Amazon pelos links informados no final deste post.

E você, já conhecia o trabalho da Pricila Elspeth? Não? Tá esperando o que então?

Links
Pricila Elspeth;
Caligem: Uma história de Fictesia;
Outras Obras da autora.

Leia mais Reviews