Review | Caixa de Pássaros , de Josh Mallerman

Estréia esta semana na Netflix, o filme Bird Box,  feito a partir do livro Caixa de Pássaros, de Josh Mallerman, que foi lançado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca em 2016 e na época causou um certo alvoroço.

Li este livro sem esperar muito, pois existiam diversas resenhas bem polarizadas sobre ele e realmente o achei mediano, mas acho que gostei.

É como se fosse um desafio literário. O autor se preocupa em criar um mundo novo e um clima de suspense crescente, onde mais importante é o que acontece, e não o porquê de aquilo acontecer.  É um livro muito estranho. É bem escrito. Tem um roteiro quase todo amarrado, que nos prende e faz querer continuar lendo o livro, pois sempre parece que existe uma tragédia à espreita. Mas não existem explicações e faltaram algumas pontas a serem amarradas .

O livro já nos envolve desde o início, onde conhecemos Malorie e as crianças, e embarcamos com eles em uma viagem de 32 km remando um barco com uma condição extrema:

Todos têm que estar de olhos vendados.

O mundo que conhecemos não existe mais. Algo apareceu no mundo e fez as pessoas se tornarem violentas e muitas vezes suicidas.

Aparentemente isto é causado por algo que as pessoas veem, portanto, “olhar” em espaços abertos passa a ser algo extremamente perigoso, e as pessoas passam a se esconder em suas casas tendo suas janelas todas tampadas por cobertores e, se tem coragem de sair na rua, só o fazem com os olhos vendados.

De repente, ser cego é o mal necessário para sobreviver.

Além dos capítulos que contam a viagem no barco, o autor volta no tempo e nos apresenta Malorie descobrindo sua gravidez enquanto o mundo começa a perceber que algo estranho está acontecendo. A princípio ela fica indiferente ao que está ocorrendo, até que algo acontece em sua família, levando-a a fugir e buscar abrigo em uma casa onde não conhece ninguém.

E assim, contando a estória em dois tempos, o autor vai aguçando nossa curiosidade.

Para onde Malorie está indo neste barco com as crianças? O que aconteceu com os outros que estavam na casa? Todos ali são confiáveis? Existe alguém atrás deles no rio? Do que eles fogem? Existe algum lugar seguro? Os homens estão com medo de ficarem insanos ou estão insanos por estarem com medo?

Pensei que fosse sentir uma certa claustrofobia ao ler o livro ou que fosse sofrer por causa das crianças, mas isso não ocorreu. Porém são interessantes as descrições deste mundo criadas pelo autor e me fizeram pensar como eu agiria em uma realidade como esta.

Pontos forte do livro são as descrições da maneira como Malorie treina os ouvidos das crianças e toda a cena do parto, que é impossível parar de ler, por ser tão cruel e tão triste.

Ali o autor consegue criar em palavras um real clima de tensão.

Mas sei que muitos leitores se frustraram, pois esperavam que o autor trouxesse um final mais explicativo.  Se você esperar por isso também, vai se frustrar e te digo que este não é o livro para você,  já que o autor quer é criar um clima para que o leitor se envolva, e issoo não me incomodou.

Acho que ficou faltando um pouco explicar mais coisas sobre Gary e não entendi quem levanta a venda no final, mas como acho que a intenção do autor era mexer com seu público, acredito que ele atingiu seu objetivo, pois eu li o livro em dois dias, e as últimas 50 páginas foram simplesmente devoradas.

Mas como não custava nada inventar uma estória completa, só dou 3 estrelas.

Josh Mallerman passou a ser visto como uma nova promessa do gênero terror após a publicação deste seu primeiro livro, mas isso acabou não se concretizando, pois seus próximos livros não agradaram muito nem crítica nem público.  Mas este livro vale a pena ser lido.

Abra os olhos e deixe-se envolver por esta estória.

E que venha o filme agora!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here